Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

Eventos

Capital recebe edição do Curso de Grafotécnia e Documentoscopia da Arpen-SP
Sessão de Fotos Relacionada: Capital recebe e aprova curso de Gorafotecnia da Arpen-SP

A Regional de São Paulo recebeu neste sábado (04.09), o Curso de Grafotécnica e Documentoscopia, ministrado pelo perito Luiz Gabriel Costa Passos. Com o objetivo de preparar os Oficiais, Substitutos, Escreventes e Auxiliares para tornarem-se agentes de suas respectivas Instalações Técnicas (IT"s), juntamente com o curso de Formação de Agente de Registro, o curso pretende ainda capacitar, especializar e esclarecer os participantes sobre as principais características da identificação de documentos.

O palestrante iniciou sua apresentação, para mais de 180 pessoas, ressaltando a compreensão que tem em relação à dificuldade dos serventuários em reconhecer documentos, isto pela rapidez com que devem atender os clientes no balcão. Passos explicou que os documentos de identidade não têm todos os padrões nacionais, apenas a Carteira Nacional de Habilitação.

"Este curso é um dos mais importantes, dentre os promovidos pela Arpen-SP. A insegurança é muito grande, os métodos de falsificação estão ficando mais apurados. Eu já fiz este cursos em torno de 4 vezes e este foi o melhor", afirmou o Oficial do Registro Civil do 27º Subdistrito da Capital, no Tatuapé, Flávio Aparecido Rodrigues Gumieri.

"O curso é excelente. Auxilia na percepção e enriquece o conhecimento dos funcionários, na prática diária na serventia. Quando eles tiverem que examinar os documentos daqui para frente, sempre se lembrarão deste curso, do que o professor Luiz Gabriel disse", comentou Valdir Gonçalves, Oficial do Cartório de Registro Civil do 29º Subdistrito da Capital, em Santo Amaro.

Costa Passos mais uma vez enfatizou que os serventuários são responsáveis pelas falsificações grosseiras e que a mais comum é a falsidade ideológica, ou seja, aquela feita por meio da carteira de identidade. Apresentou ainda as diversas informações sobre a estrutura dos documentos e formas de falsificação. Com isso mostrava a todos como identificar algo que se mostra normal, destacando linhas, impressões e os brasões de cada Estado.

"É a primeira que vez que faço este curso. Estou acho ótimo. Meu cartório é pequeno, e se não tivessem esses cursos que a Arpen-SP está sempre fazendo, o nosso acesso às informações e aprimoramento seriam mais difíceis. Este curso é primordial porque auxilia na formação dos funcionários. Trata-se de uma matéria muito específica. O que sempre resulta na qualidade no atendimento", disse a Oficiala do Registro Civil e Notas de Jambeiro, Juliana Junko Edagi.

O palestrante falou ainda sobre a análise dos fabricantes do papel que compõe o documento, pois papéis distintos em cada lado não são sinônimos de fraude. Após listar estas estruturas, Passos falou a todos para que analisassem sempre as fotos, que podem apresentar resquícios de corte ou cola e a impressão digital, explicando as diferenças entre a tinta correta e a tinta de carimbo, muito utilizada pelos falsários.

"O curso é muito bom. Gostei da parte de Documentoscopia que foi dada antes da grafotécnica porque, para mim, é a parte mais importante. Por isso trouxe quase todos os meus funcionários, até quem estava de férias. Quem já tem o conhecimento precisa se reciclar e, para os funcionários novos, porque eles também precisam do conteúdo. È importante também pela interação que o curso promove entre os funcionários e com os colegas de outros cartórios. É uma troca de experiências", informou a Oficiala de Registro Civil do 14º Subdistrito da Capital, na Lapa, Juliana Patu Rebello Pinho.

Após uma pausa para o coffee-break, o palestrante passou a ensinar a análise da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e seus dispositivos de segurança, tanto as novas quanto as antigas. Passos lembrou que muitos preferem falsear a CNH por conter três identificações em um só documento e detalhou como os falsários podem "imitar" o auto-relevo ou até mesmo reutilizá-los, apenas aproveitando a parte central.

"É de suma importância, pois se nós não detectarmos os documentos falsos podemos responder um processo, sem falar no prejuízo financeiro. Nós precisamos conhecer esses procedimentos, precisamos ficar atentos", falou Izaias Pereira de Lima, Oficial de Registro Civil e Notas de Restinga, cuja Comarca é Franca. "O curso me surpreendeu e o professor é muito bom. Esta iniciativa da Arpen-SP de promover estes cursos e levá-los a todas as regionais é extremamente louvável. Este curso principalmente porque ajuda a evitar fraudes e futuras responsabilizações", afirmou a Oficiala de Registro Civil e Notas de Jurupema, município de Taquaritinga, Mariana Garcia El Beck.

Depois de uma nova pausa de 15 minutos, Luiz Gabriel deu início à parte de Grafotécnica, descrevendo os modos de análise, forma, dinâmica, qualidades gerais e movimento. Foram apresentados casos de fraude em assinaturas e como identificá-los por meio dos quatro indícios. Os participantes receberam ainda dicas sobre como realizar a análise sem constranger quem estiver no balcão. Aprenderam também como orientar o próprio cliente a abrir uma firma que não facilite a falsificação.

"A importância deste curso é a maior possível. Toda segurança que podemos ter depende da qualificação. A indústria da fraude cresceu muito. Nós temos que nos preparar para viver nestes tempos de grandes riscos que vivemos nos balcões. Os cuidados que temos que ter para prestar a segurança jurídica são muito mais numerosos do que aparecem à primeira vista. E isto está bem evidenciado neste curso, muito bem ministrado pelo professor Passos", complementou o Oficial de Registro Civil e Notas do Distrito de Jardim Belval, em Barueri, Antonio Mauricio da Cruz.

Participaram do curso de Grafotécnica e Documentoscopia na Capital, os cartórios de Registro Civil da Capital " 10º Belenzinho, Capital " 13º Butantã, Caieiras, Capital - Distrito Capão Redondo, Capital " 7º Consolação, Capital " Distrito Ermelino Matarazzo, Ferraz de Vasconcelos, Guarulhos " 1º Subdistrito, Capital " 30º Ibirapuera, Itapecerica da Serra, Itapevi " Notas, Jambeiro, Capital " Distrito Jaraguá, Barueri " Distrito Jardim Belval, Jurupema, Capital " 14º Lapa, Capital " 3º Penha, Capital " 31º Pirituba, Restinga, Capital " 29º Santo Amaro, Capital " 21º Notas, Sapopemba, Capital " 27º Tatuapé e Capital " 47º Vila Guilherme.


Deixe seu comentário
 
 
321868

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

Nº de Visitas: 130.125.731
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP