Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

Laurita Vaz é eleita nova presidente do Superior Tribunal de Justiça

Publicado em: 02/06/2016
O plenário do Superior Tribunal de Justiça (STJ), segunda maior instância do Judiciário, elegeu nesta quarta-feira (1º) a ministra Laurita Vaz como nova presidente para o biênio 2016-2018. Atual vice-presidente da Corte, ela assume o cargo somente em setembro, quando termina o mandato do atual presidente, ministro Francisco Falcão.
 
Atualmente, ela é a quarta mais antiga integrante do STJ. Além de adminstrar o tribunal, cabe ao presidente pautar os julgamentos no plenário da Corte, formado por 33 ministros.
 
Na mesma sessão desta quarta, foi eleito o ministro Humberto Martins como novo vice-presidente. Também foi indicado para o cargo de corregedor nacional de Justiça o ministro João Otávio de Noronha. Atualmente, a função é exercida pela ministra Nancy Andrighi.
Para assumir o posto, no entanto, Noronha precisa ter a indicação aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça e pelo plenário do Senado.
 
A eleição da cúpula do STJ segue regra interna, que privilegia os ministros com mais tempo de tribunal. Por essas regras, a presidente deveria ser a ministra Nancy Andrighi, mas ela abriu mão do cargo.
 
Como vice-presidente, atualmente Laurita Vaz analisa a possibilidade de envio de recursos extraordinários (que questionam adequação das decisões à Constituição) ao Supremo Tribunal Federal (STF), mais alta instância do Judiciário, acima do STJ.
 
Perfil
 
Nascida em Anicuns (GO), Laurita Hilário Vaz, 67 anos, é especializada em Direito Penal. No STJ, tomou posse em 2001, nomeada pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso. Oriunda do Ministério Público, onde começou a carreira em 1978 como promotora em Goiás, atuou também como procuradora e subprocuradora da República.
 
A ministra se formou em direito na Pontifícia Universidade Católica de Goiás (UCG) em 1976. No magistério, foi professora de direito processual penal em faculdades privadas de Brasília.

Fonte: G1
Deixe seu comentário
 
 
475154

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

Nº de Visitas: 130.149.848
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

Pleno indica novo Corregedor Nacional de Justiça e dirigentes da Enfam

LEIA MAIS