Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

Clipping – Inesquecível casamento - Benefícios legais do casamento: 6 direitos que você ganha com o sim!

Publicado em: 22/06/2018
  1. O amor é lindo (e o mais importante, é claro). Mas não dá para esquecer que o casamento também é um contrato e como tal, determina responsabilidade e garante benefícios. Afinal, você sabe quais são as vantagens previstas na legislação para o #teamdoscasados?
Antes de tudo é preciso esclarecer uma coisa: casamento religioso é diferente do civil. Ok, que não tem tanto glamour ou lindos votos, mas é no papel assinado no cartório (você também pode escolher a opção de casamento religioso com efeito civil e fazer a assinatura na cerimonia mesmo) que você se torna legalmente casado. Logo, adquire direitos perante a lei.

Segundo passo, é importante saber também que o casamento civil e a união estável têm diferenças legais (nós já falamos deles aqui no site, lembra?). Portanto, vão garantir direitos também diferentes. E por fim, vale sempre lembrar que o Brasil tem três diferentes regimes de bens: comunhão universal, parcial e divisão total. O escolhido por vocês dois também vai influenciar os direitos adquiridos.
Esclarecidos os fatos, vamos ao que interessa: o que eu ganho com o casamento? (além de felicidade).
  1. ♥ PLANO DE SAÚDE
A empresa do seu marido ou esposa oferece um plano de saúde melhor que o seu? Com o casamento você pode se tornar um dependente dela (e) e fazer parte do plano. Basta apenas apresentar a certidão de casamento, que a empresa é obrigada por lei a incluir o dependente. O mesmo vale para planos contratados de forma particular.
  1. 2 â™¥ ADEUS IMPOSTOS
A transferência de valores, sejam eles dinheiro em espécie, direitos ou bens entre o casal é isento do ITCMD (Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação). Mas é importante destacar que essa regra vale apenas para casamentos de regime total ou parcial de bens. Entende-se que, como nesses regimes os bens são do casal a transferência não pode ser entendida como doação, já que não é possível receber a doação de algo que já é seu. Logo, o imposto não pode ser aplicado. Muito menos precisa ser registrada como doação na declaração de imposto de renda.

Importante: por se tratar de uma lei estadual, os valores aceitos para isenção ou até mesmo a dispensa da cobrança do imposto pode variar de estado para estado. Para saber como funciona na sua região, basta consultar a Secretaria da Fazenda local.
  1.  
  2. 3 â™¥ JUNTINHOS ATÉ NA HORA DE ENCARRAR O LEÃO
Sabia que depois de casados você podem fazer a declaração de imposto de renda em conjunto? A alternativa é vantajosa para casais que possuem muitas despesas dedutíveis, como escolhas dos filhos, planos de saúde e de previdência, pois o abatimento será feito sobre a renda somada. Vale lembrar que essa modalidade é validade apenas quando os dois cônjuges possuem rendas tributáveis (em 2018, rendimento anual superior a R$ 28. 559, 70). Mas, ainda é possível fazer a declaração individualmente, caso seja mais vantajoso para vocês.
  1.  
  2. 4 â™¥ DIREITOS GARANTIDOS
Esse é o mais óbvio de todos, mas não por isso menos importante. Com o casamento civil, você pode escolher entre o tipo de divisão de bens mais adequado a vocês. Lembra que falamos deles lá no começo? São:

Comunhão parcial de bens: onde somente os bens adquiridos após o casamento entram na divisão;

Comunhão total: onde todos os bens, sejam eles adquiridos antes ou depois do casamento são considerados de propriedade do casal, logo entram na divisão

Separação total de bens: Não há divisão de bens em caso de separação, pois nesse regime não há propriedade em comum. Cada bem é apenas do cônjuge que o adquiriu.

Além dos três regimes, os noivos brasileiros têm direto a fazer uma acordo pré-nupcial (ou pacto pré-nupcial). Que nada mais que do que um documento onde os noivos vão estabelecer as regras, obrigações e direitos de cada um em relação a divisão de bens, protegendo assim o patrimônio de um ou dos dois cônjuges. Caso haja uma separação futura, a divisão de bens já está pré-estabelecida nesse acordo.
Não, ninguém casa pensando em se separar. E antes que você ache que estamos sugerindo isso, vale a explicação. A ideia aqui é lembrar que, com o casamento (seja qual for o regime escolhido) você terá mais segurança futuramente.
  1.  
  2. 5 â™¥ BENEFÍCIO DO INSS
Torcemos para que você nunca precise requerer esse direito, mas é sempre bom saber que você o tem. Cônjuges que são dependentes financeiramente de seus parceiros, tem direito a receber uma pensão por morte do INSS caso seu esposo(a) venha a falecer. O valor e quantidade de parcelas do benefício variam e as regras podem ser consultadas facilmente na página do INSS.
  1. 6 â™¥ LICENÇA PARA CASAR
Não é nome de filme, mas bem que podia ser né?! Brincadeiras à parte, quem vai casar tem direito por lei (no artigo 473 da CLT, inciso II) há três dias consecutivos de folga remunerada, não contando a data do casamento.

Fonte: Inesquecível casamento
Deixe seu comentário
 
 
461745

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

Nº de Visitas: 127.442.701
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

CNJ - Corregedoria Nacional apoia prêmio de qualidade para cartórios 

LEIA MAIS