Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

E quando um ótimo funcionário pede demissão?

Por Gilberto Cavicchioli
Publicado em: 06/08/2015
O  pedido de demissão de um ótimo funcionário não é notícia agradável para se receber no cartório ou em qualquer outra atividade de trabalho. Perder um bom funcionário custa um bocado de recursos, pois vão embora com ele as suas habilidades e eficiência nas tarefas. Todos perdem.

O que deu errado? O funcionário tem uma proposta de trabalho mais atraente? Algum problema com o chefe ou colega de equipe? São muitas as perguntas que passam pela cabeça do oficial, do escrevente ou auxiliar que vê um ótimo colega pedindo para deixar a empresa.
A situação é esta: o funcionário está insatisfeito e quer deixar o cartório, o que faz com que seu superior direto - que conta com as qualidades daquela pessoa para dar conta do recado - sentir certa frustração. 

Na sequência deste artigo procuro relacionar algumas atitudes importantes e adequadas para tal situação.

1. Não o deixe sair sem lutar
Primeiro, reúna-se com o funcionário imediatamente. Quanto mais esperar, uma reconsideração poderá ficar mais difícil.
Presumindo que, por ser um ótimo funcionário você não quer que ele deixe o cartório, pergunte o motivo que o fez pensar em sair tentando descobrir se há o que fazer para mantê-lo na equipe.

Marque uma reunião particular, se for o caso faça anotações, entendendo as circunstâncias que o levaram a tal decisão para discutir em seguida, consultando talvez mais alguém envolvido no pedido de demissão. Vale explicar que "o que estiver ao meu alcance para fazê-lo mudar de opinião, será feito".

Recomenda-se que não seja feita uma contraoferta imediata oferecendo  mais dinheiro sem conhecer o real motivo da demissão. O funcionário  poderá pensar: "Puxa, por que não ofereceram isso antes?"

Mesmo que não tenha êxito, lidar com a questão de forma profissional, demonstra aos demais funcionários seu real empenho em reter uma pessoa importante para as atividades da serventia.

2. Situações semelhantes poderão se repetir
Se a situação se repetir, é interessante a pergunta: O que deu errado? O que poderia ter sido evitado? 

A experiência mostra que a insatisfação de funcionários normalmente tem origem em problemas com seu chefe direto e não por questões salariais. Entretanto, se for este o real motivo, um estudo de adequação de valores financeiros pode ser vantajoso.

Quando um ótimo funcionário pede demissão e uma contra proposta para que permaneça em troca de um melhor salário o faz mudar de ideia, tem suas vantagens e também seus perigos.

As vantagens são evidentes se a proposta o mantiver  trabalhando com a mesma eficiência e motivação anteriores que o tornaram um ótimo funcionário.

3. O prejuízo maior 
O prejuízo maior é manter o funcionário fisicamente trabalhando no cartório, no entanto, ele foi perdido mentalmente, ou seja, está presente mas sem a energia e o entusiasmo necessários ao seu bom desempenho de outrora. Se esta  for a situação, acompanhar seu trabalho mais de perto oferecendo atividades desafiadoras e provocar  feedbacks frequentes a respeito do seu desempenho poderão retomar a situação dos bons tempos. 

Pedidos de demissão estão sempre acompanhados de forte componente emocional.
As dicas acima quando equilibradas pela razão e a emoção poderão ajudar você a reter pessoas importantes para a eficiência do seu cartório.

Um abraço e até nosso próximo encontro.

Gilberto Cavicchioli, é consultor de empresas e professor da ESPM e da Fundação Getúlio Vargas. Realiza palestras e consultorias na gestão de cartórios. Autor do livro O Efeito Jabuticaba. São Paulo: Reino Editorial,2010. www.profissionalsa.com.br.  
Envie suas sugestões e comentários no e-mail: gilberto@profissionalsa.com.br


Fonte: Arpen-SP
Deixe seu comentário
 
 
84928

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

Nº de Visitas: 132.305.607
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

G1 - Mais da metade dos cartórios de PE já estão integrados a novo sistema

LEIA MAIS