Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

Curso de Grafotécnica e Falsidade Documental reúne mais de 100 pessoas na capital paulista

Publicado em: 08/10/2018
Ministrado pela perita judicial Mara Cristina Tramujas Calabrez Ramos, curso abordou técnicas de reconhecimento de falsidade documental e assinaturas

O Curso de Grafotécnica e Falsidade Documental, realizado pela Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo (Arpen/SP) e ministrado pela perita judicial Mara Cristina Tramujas Calabrez Ramos, reuniu 106 pessoas na tarde do último sábado (06.10) em São Paulo, capital. Clique aqui e veja as fotos do Curso

A professora e perita com mais de 10 anos de experiência iniciou o curso, realizado Hotel Braston São Paulo, apresentando a definição teórica de documentoscopia e grafoscopia.

“A documentoscopia é uma ciência de aplicação prática e metódica balizada por metodologia científica. Já a grafoscopia identifica e reconhece a autoria gráfica, utilizando os recursos técnicos da grafotecnia ou a grafotécnica”. Ramos também ressaltou a necessidade de atualização e prática constante dessas técnicas para os funcionários de cartórios. "Os falsários estão sempre aprimorando suas técnicas criminosas e, a cada dia, apresentam falsificações mais difíceis de serem identificadas. Por isso, é imprescindível estar sempre atento, mesmo que o usuário seja velho conhecido do cartório", ressalta.

Durante a apresentação, a perita apresentou diversas técnicas de comparação de assinaturas e detalhes de documentos que são importantes no reconhecimento de falsificações.

"Mais importante do que analisar uma assinatura ou documento com cuidado é saber o que analisar. A simples comparação não traz certeza de veracidade. No caso de assinaturas, é preciso analisar a dinâmica de lançamento, os momentos caligráficos, os ataques e arremates e a inclinação axial. É muito difícil um falsário conseguir reproduzir todos esses detalhes, pois a forma que escrevemos nos acompanha por toda a vida", comentou ainda a especialista, que é perita em Grafotecnia e Documentoscopia pelo Conselho Nacional de Peritos Judiciais da República Federativa do Brasil (CONPEJ).

No caso de documentos, a palestrante destacou que é preciso usar desde o tato, réguas até luzes especiais para reconhecer um documento verdadeiro. "Não é fácil ter certeza, mas se um documento levantar dúvidas peça outro, não aceite qualquer identificação", pontuou.

O curso ainda contou com uma parte prática, em que os alunos analisaram assinaturas, tentativas de falsificação e tiveram contato com instrumentos importantes para essa análise, como lupas e luzes especiais.

Ramos encerrou o curso ressaltando a importância de seguir o Procedimento Operacional Padrão (POP). "Faça sempre o mesmo procedimento na verificação de qualquer documento ou assinatura. Nunca pule nenhuma etapa. É esse procedimento que vai garantir que todos os atendimentos sejam feitos com excelência, com o mínimo de falhas", finalizou.

Opinião

"Esse curso foi muito importante porque antes apenas uma pessoa dominava essas técnicas e todas as dúvidas precisavam passar por ela. Agora, falo por mim e meus colegas aqui presentes, todos estamos habilitados para reconhecer falsificações e podemos prestar um trabalho com maior qualidade e agilidade", Kátia Medeiros, Registro Civil de Pessoas Naturais e Tabelião de Notas do Distrito de Itaquera.

"O curso foi bastante enriquecedor e dinâmico. Aqui adquiri conhecimento e técnicas que não dominava. Tenho certeza que a partir de agora exercerei minha função com mais segurança", Idemar Coelho, 1º Cartório do subdistrito de Guarulhos.

"Recebemos muitos documentos de agentes de registro que trabalhamos e por isso precisamos dominar essas técnicas para que possamos oferecer maior segurança em nosso trabalho", Eduarda Pignatari Zanardi, Autoridade Certificadora Brasileira de Registro (ACBR).
 

Fonte: Arpen/SP
Deixe seu comentário
 
 
474357

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

Nº de Visitas: 125.581.045
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

Regulamentação da Atividade Extrajudicial será discutida no XX Congresso Brasileiro de Direito Notarial e de Registro 

LEIA MAIS