Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

Clipping – G1 - Após vetar projeto de lei, Moisés assina decreto que regulamenta uso de nome social no serviço público em SC

Publicado em: 01/02/2019
Ato de assinatura ocorreu nesta quinta-feira. Governador havia vetado medida alegando inconstitucionalidade.

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), assinou nesta quinta-feira (31) um decreto autorizando a adoção do nome social no tratamento de cidadãos que buscam os serviços do estado.

Moisés havia vetado em 14 de janeiro o projeto de lei da Assembleia Legislativa (Alesc) sobre o assunto. Na época, afirmou ter sido uma recomendação da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) com relação a inconstitucionalidade da medida. Entretanto, em 22 de janeiro informou que assinaria um decreto de mesmo teor.

Conforme o Governo do Estado, o prazo para adequação burocrática de registro do nome social em órgãos públicos é de 90 dias a partir da publicação do decreto. No entanto, imediatamente as pessoas que utilizam o nome social já devem ser tratadas desta forma por servidores públicos.

PL vetado

O projeto de lei (PL) vetado é o de número 48/2017, aprovado pela Assembleia Legislativa (Alesc) em dezembro. Ele trata do uso do nome social e reconhecimento da identidade de gênero de travestis e transexuais na administração e escolas públicas do estado.

O PL diz que os travestis e transexuais têm direito à identificação pelo nome social em fichas de cadastros, formulários, prontuários, registros escolares e documentos semelhantes para atendimento por qualquer órgão da administração pública, autarquias e escolas públicas.

No dia 21 de janeiro, a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), órgão do Ministério Público Federal (MPF), manifestou-se contrário ao veto feito pelo governador.

Afirmou que, segundo a nota técnica do grupo de trabalho Direitos Sexuais e Reprodutivos da PFDC, os deputados estaduais agiram de forma constitucional. Isso porque cuidaram de assunto relativo à administração pública estadual, e não de registro público ou qualquer outra área do direito civil.
 

Fonte: G1
Deixe seu comentário
 
 
477266

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

Nº de Visitas: 128.029.322
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

Retificação ou Suprimento ou Restauração de Registro Civil - Registro Civil das Pessoas Naturais - Ana Maria Rocha Pinto e Silva -

LEIA MAIS