Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

IBDFAM - IBDFAM participa de mais uma Audiência Pública e defende a manutenção da Lei de Alienação Parental

Publicado em: 18/07/2019
Foi realizada, na segunda-feira, 15 de julho, a segunda Audiência Pública na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa - CDH do Senado Federal, para discutir a Lei de Alienação Parental (Lei 12.318/10). O Instituto Brasileiro de Direito de Família - IBDFAM foi um dos convidados da reunião, representado pelas magistradas Andréa Pachá, diretora nacional do IBDFAM, e Ângela Gimenez, presidente do IBDFAM seção Mato Grosso.

Além do IBDFAM, a senadora Leila Barros (PSB-DF), o senador Styvenson Valentim (PODEMOS/RN), a deputada federal Paula Belmonte (CIDADANIA/DF) e outras instituições a favor e contra a revogação da Lei marcaram presença na audiência para discutir a proposição legislativa PLS 498/2018.

De acordo com Andréa Pachá, a audiência foi positiva, uma vez que qualquer lugar de escuta, em momento em que as polarizações controlam a sociedade, é muito bem-vindo.

“Os argumentos a favor foram majoritariamente sobre a preservação dos direitos dos filhos e da importância de uma Lei que garanta o convívio. Os argumentos contrários foram concentrados em dizer que a Lei é péssima para o combate à pedofilia e os laudos e decisões são parciais contra as mulheres”, afirma.

Segundo a magistrada, o senador e a deputada fizeram muitas perguntas depois da sua apresentação. Desta maneira, foi possível esclarecer, racionalmente, a importância da Lei. “A senadora Leila Barros está verdadeiramente empenhada em compreender e buscar alternativas que protejam as crianças”, diz Andréa.

“Embora grande parte dos presentes demonstrassem certezas e convicções impossíveis de serem permeadas por debates científicos, penso que é sempre importante o diálogo e a pactuação por soluções, se não ideais, possíveis para estancar retrocessos”, afirma Andréa Pachá.

Defesa da Lei
Para Ângela Gimenez, a audiência pública é um espaço democrático importante, onde as forças sociais podem trazer argumentos em defesa de causas importantes.

“O IBDFAM esteve presente e marcou sua posição em defesa da lei de combate à alienação parental por ser protetiva aos direitos das crianças e dos adolescentes de livre convivência com seus dois genitores”, destaca.

Além disso, a magistrada enfatiza que a revogação da LAP seria um retrocesso. Ela afirmou que a legislação ajuda a defender as crianças e, por isso, pediu aos parlamentares a rejeição do PLS 498/2018.

“Revogar essa lei é escravizar a mulher a um espaço privado, é afastá-la do trabalho, da escola, dos lugares de poder de decisão. É retirar dela o direito de ocupar espaços públicos, compartilhando a guarda dos seus filhos com os pais deles. As mulheres precisam desse compartilhamento e, por isso, dizemos não” destaca.

A Consulta Pública do PLS que visa revogar a Lei de Alienação Parental está sendo realizada no site do Senado. Clique aqui e vote NÃO.

Fonte: IBDFAM
Deixe seu comentário
 
 
406630

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

Nº de Visitas: 132.050.629
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

Câmara dos Deputados - Proposta estabelece isenção de taxa para emissão de segunda via de documento roubado 

LEIA MAIS