Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

IBDFAM: Casamento de pessoa com deficiência, negócio processual e monogamia são temas de artigos científicos selecionados para o XII Congresso Nacional do IBDFAM

Publicado em: 05/09/2019
Três artigos científicos foram selecionados para apresentação, em formato de palestra, no XII Congresso Brasileiro de Direito das Famílias e Sucessões. O evento será realizado pelo Instituto Brasileiro de Direito de Família – IBDFAM entre os dias 16 e 18 de outubro, no Sesc Palladium, em Belo Horizonte. Os trabalhos escolhidos dialogam com o tema desta edição, “Famílias e Vulnerabilidades”.

Os advogados William Loro de Oliveira e Laís Prado Gomes são autores de “A (in)vulnerabilidade na constituição das famílias por pessoas portadoras de deficiência. O estatuto da pessoa com deficiência e a capacidade para o casamento”. Professor de Direito Civil e associado do IBDFAM, William diz que a discussão sobre a vulnerabilidade transborda o campo teórico, tornando-se necessária a observação do fato – o casamento das pessoas portadoras de deficiência – e seus desdobramentos na vida prática.

Ele lembra que o Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei 13.146/2015) tem a nobre intenção de conferir eficácia aos princípios da igualdade e dignidade humana. Ainda há, contudo, um longo caminho no intento de assegurar a inclusão social desses indivíduos.

“A ideia (do artigo) foi demonstrar que, no campo fático, a generalização da capacidade civil acaba por tornar vulneráveis aqueles que, a princípio, a lei buscava inserir – com a ressalva que a reflexão se aplica à situações pontuais, quais sejam, quando realmente não é possível o pleno exercício da liberdade pela pessoa portadora de deficiência em face da ausência de discernimento”, afirma William.

Para o professor, o Congresso Nacional do IBDFAM é excelente oportunidade de trazer foco ao assunto e ventilar novas ideias e soluções para problemas relacionados às populações vulneráveis. “O Direito é uma ciência dinâmica e eminentemente humana. Que possamos apoiar as necessárias mudanças de perspectivas e aprimorar nosso compromisso em conviver de forma alinhada com nossa humanidade”, almeja.

Negócio jurídico processual

“Negócio jurídico processual e sua aplicação no Direito das Famílias e Sucessões” é outro texto científico selecionado para o Congresso Nacional do IBDFAM. A autora, a advogada Bianca Sarubi de Serpa Pinto, trata do instituto previsto no artigo 190 do Novo Código de Processo Civil, um modelo de processo cooperativo que estimula a resolução do conflito pautando-se no princípio da autonomia da vontade.

“O negócio processual pode ser aplicado no Direito das Famílias e Sucessões. Assim, as partes capazes podem negociar para adequar o procedimento as singularidades do caso concreto e ‘convencionar sobre os seus ônus, poderes, faculdades e deveres processuais, antes ou durante o processo’”, acredita Bianca.

A aplicação na área traria celeridade aos processos de acordo com as especificidades de cada caso. Ainda que “adormecido na prática”, segundo a advogada, o negócio processual traz uma flexibilização adequada ao Direito das Famílias por sua dinamicidade frente às mudanças havidas na sociedade. A economia processual e uma maior previsibilidade quanto ao resultado da ação seriam outros benefícios.
“Ao longo do trabalho científico, resta claro que não há o obstáculo para aplicação do negócio jurídico processual no Direito das Famílias, em que pese o respeito aos limites processuais existentes, a fim de que seja obtida a tão estimada celeridade processual, que se faz extremamente oportuna na hipótese em que o conflito paira sobre relações afetivas”, afirma Bianca.

Monogamia, famílias simultâneas e poliamor

O advogado Luiz Octávio Martins Mendonça fará palestra sobre seu artigo “Um novo olhar para a monogamia e a chancela jurídica das famílias simultâneas e do poliamor”. O trabalho é fruto de uma compilação da monografia apresentada ao curso de Pós-Graduação em Direito das Famílias e Sucessões da PUC-Rio, que ele deseja publicar, futuramente, em livro.

“Submeter a tese da superação da monogamia e do reconhecimento jurídico das famílias simultâneas e do poliamorismo é uma satisfação profissional, pois existem arranjos familiares que estão invisíveis aos olhos do Estado, o que resulta na fatídica marginalização dessas uniões afetivas e nós, civilistas, precisamos provocar essa mudança no cenário político-legislativo”, defende.

Segundo o autor, o artigo traz novos contornos para a abordagem da conjugalidade contemporânea, partindo do afastamento da monogamia como princípio estruturante do Direito das Famílias e o seu reconhecimento como norma de conduta social. “Através de um novo olhar para a monogamia, defende-se a apreensão jurídica das famílias simultâneas e do poliamor como entidades familiares”, explica Luiz Octávio.

O trabalho dá conta de uma perspectiva histórica que elevou a monogamia ao status de princípio estruturante do Direito das Famílias brasileiro, considerando a supremacia do patrimônio em relação à afetividade, a dominação do homem sobre a mulher e os dogmas cristãos. “A monogamia, como princípio jurídico, passou inquestionável por um longo tempo, apesar das consequências danosas dessa interpretação civilista-tradicional”, afirma o autor.

Em contrapartida, o conservacionismo nesse cenário representaria “absoluta afronta ao postulado máximo da dignidade da pessoa humana e ao princípio da pluralidade familiar, excluindo da devida chancela jurídica aqueles que planejam relacionamentos não monogâmicos em prol da busca pela felicidade”, segundo o advogado.

Clique aqui e confira dia e horário da apresentação dos trabalhos científicos.

Como apenas três trabalhos serão levados ao Congresso, os demais participantes poderão integrar, futuramente, com anuência e autorização expressa dos autores, outros projetos do IBDFAM, como o portal e a Revista Científica. No total, foram recebidos 42 trabalhos.

Inscrições

As inscrições para assistir às palestras do XII Congresso do IBDFAM no auditório principal estão esgotadas, mas ainda é possível se inscrever para a transmissão simultânea, que será realizada em telões em auditório complementar. Clique aqui e saiba mais.
Obs.: a inscrição só será efetivada após a confirmação do pagamento.

Palestrantes

A relação de palestrantes convidados para o XII Congresso Brasileiro de Direito das Famílias e Sucessões do IBDFAM: Famílias e Vulnerabilidades traz grandes nomes do Direito de Família e Sucessões do Brasil. Clique aqui e veja a lista completa.

Livraria

Os congressistas que tiverem interesse em lançar ou divulgar sua obra podem entrar em contato diretamente com a livraria oficial do XII Congresso Brasileiro do IBDFAM.  Clique aqui.

Hospedagem

Você sabia que o XII Congresso Brasileiro do IBDFAM tem uma agência exclusiva? Por ela, você contrata passagens, hospedagem, traslados e passeios. Clique aqui e encontre comodidade.

Confraternização

A festa de encerramento do XII Congresso Brasileiro de Direito das Famílias e Sucessões - IBDFAM: Famílias e Vulnerabilidades será por adesão e está marcada para o dia 18 de outubro, às 22 horas, no Automóvel Clube, em Belo Horizonte. O evento será open bar e open food. As vagas são limitadas, acesse agora!

Fonte: IBDFAM
Deixe seu comentário
 
 
419631

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

Nº de Visitas: 132.978.135
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

Arpen/SP abre inscrições para o Curso de Procedimentos Administrativos no Registro Civil e Enunciados em São Paulo no dia 05.10

LEIA MAIS