Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

Senado: Emissão de carteirinha pode deixar de ser exclusividade de uniões de estudantes

Publicado em: 11/09/2019
Senadores da Comissão de Educação (CE) aprovaram, na manhã desta terça-feira (10), o projeto que estende às escolas o poder de emitir as carteiras de estudante usadas para reduzir pela metade o valor de ingressos para shows, teatro, cinema e outros eventos culturais. O relator na CE foi o senador Marcio Bittar (MDB-AC). Ele concordou com o autor, senador Roberto Rocha (PSDB-MA), destacando ser democrático quebrar o monopólio de emissão das carteiras por instituições como a União Nacional dos Estudantes (UNE) e União dos Estudantes Secundaristas (Ubes), sem tirar delas o direito de também emitir os documentos. Na avaliação de Bittar, o benefício da meia entrada para estudantes não pode estar vinculado a algumas poucas entidades.

— Essa restrição cria não apenas uma reserva de mercado, mas também é um obstáculo para que alguns estudantes possam ter o benefício legalmente concedido — disse o senador, referindo-se a estudantes de cidades menores, onde as representações das uniões de estudantes não existem.

Bittar lembrou que não são raras as denúncias que apontam a venda de carteiras estudantis para não estudantes para terem direito à meia entrada em eventos culturais. De acordo com o senador, as escolas só vão fazer carteiras de alunos regularmente matriculados, o que reduz a possibilidade de fraude.

Depois de expor seu voto favorável ao projeto, Bittar ainda salientou que o benefício da meia entrada é mais aproveitado por quem, de fato, tem condições de pagar pela entrada inteira. Mesmo com a carteira, argumentou o senador, estudantes de baixa renda têm dificuldades de acesso ao local dos eventos culturais e de pagar pelos ingressos.

— Com isso, acabam por subsidiar os ingressos de quem pode pagar, mas isso é uma ilação, não faz parte do texto.

A senadora Zenaide Maia (PROS-RN) apontou que as escolas, com o poder de emitir carteiras, podem demorar muito a fazê-lo, prejudicando os alunos. Já o senador Flavio Arns ponderou que o benefício da meia entrada já ficou tão abrangente para tantas categorias que isso poderia prejudicar os espetáculos e a classe artística.

O Projeto de Lei 2.357/2019 ainda será avaliado pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), que o votará de maneira terminativa — caso não haja recurso para votação em Plenário, seguirá direto para a Câmara dos Deputados

Medida Provisória

Antes de abrir a votação, o presidente da CE, senador Dário Berger (MDB-SC), lembrou os senadores da edição da medida provisória, há quatro dias, que estendeu ao Ministério da Educação (MEC) o poder de emitir carteira de identificação estudantil. Pela MP 895/2019, a emissão da carteira pelo MEC será gratuita e adotará, preferencialmente, o formato digital. O mesmo texto autoriza o ministério a pedir o consentimento do aluno para o compartilhamento dos seus dados com o ministério, para manutenção do cadastro do Sistema Educacional Brasileiro.

OCDE

Os senadores da Comissão de Educação (CE) também debateram os resultados da pesquisa internacional “Education at a Glance”, divulgada na manhã desta terça-feira. Em nota emitida sobre o Brasil, a publicação da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) afirma que o país ainda tem menos bacharéis que outros países participantes do grupo. Entre os adultos, apenas 18% dos brasileiros têm ensino superior, contra a média de 39% registrada em outros países. A nota lembra, no entanto, que nos últimos anos a taxa de jovens matriculados em universidades vem subindo.

A pesquisa também mostrou que, embora as mulheres sejam mais propensas a estarem numa universidade, elas têm menos chances de emprego. Outro dado considerado importante é que o número de crianças abaixo de três anos de idade matriculadas nas escolas brasileiras subiu de 10%, em 2012, para 23%, em 2017. Mesmo assim, fica abaixo da média de 36% registrada pelos demais países.

Sobre os professores, a OCDE mostrou que os brasileiros ganham consideravelmente menos que na maioria das nações participantes da pesquisa, sendo que os demais graduados, com título superior, ganham pelo menos 13% a menos.

Requerimentos

Na reunião da CE os senadores aprovaram requerimento de audiência pública sobre o projeto que institui o Dia Nacional de Santa Dulce dos Pobres (PL 4.028/2019), e incluíram mais participantes nas audiências públicas em que será debatido o programa "Future-se”, do MEC.

Fonte: Agência Senado
Deixe seu comentário
 
 
759802

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

Nº de Visitas: 133.061.019
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

Artigo: Provimento do CNJ possibilita alterações de sobrenome em registros civis – Por Thais Guimarães

LEIA MAIS