Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

Painel debate a integração das centrais extrajudiciais com o mercado e o Poder Público

Publicado em: 29/11/2019
Adaptação dos serviços públicos às tecnologias é o principal tema no painel que abriu os debates nesta sexta-feira (29.11) em Aracaju (SE)



Aracaju (SE) – “Inovação: A Importância da Integração de Centrais Extrajudiciais com o Mercado e com o Poder Público” foi o tema do primeiro painel do último dia do XXI Congresso Nacional de Direito Notarial e de Registro. O evento é promovido pela Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg/BR), em parceria com a Associação dos Notários e Registradores do Estado de Sergipe (Anoreg/SE) e acontece até esta sexta-feira (29.11), no Sônia Lima Loft.



O painel, coordenado pelo presidente do Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil – Secional Paraná (IEPTB/PR), João Norberto França Gomes, foi aberto pelo consultor do Banco Central do Brasil e do Tesouro Nacional, Marcos Oliveira, que falou brevemente sobre o trabalho que está sendo feito relativo às centrais extrajudiciais, também agenda do Banco Central.

“Ser digital hoje é uma necessidade e os cartórios hoje, de todas as especialidades, precisam entender e se inserir nesse novo contexto [...] O futuro dos cartórios dependerá de como se posicionarem neste momento de transição [...] Nós temos que mostrar para o mercado, e para quem está ali, que nós podemos melhorar”, relatou.



Oliveira ressaltou a importância do Protesto para a recuperação de créditos aos órgãos públicos, também que hoje o Protesto é um serviço 100% digital, viabilizado por meio da regulamentação da Central Nacional do Protesto, pelo Provimento nº 87/2019 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O Provimento dispõe sobre as normas gerais de procedimentos para o protesto extrajudicial de títulos e outros documentos de dívida e regulamenta a implantação da Central Nacional de Serviços Eletrônicos dos Tabeliães de Protesto de Títulos (CENPROT).

Segundo o consultor, existe uma proposta para que o Protesto substitua o ajuizamento. O consultor elegeu sete pressupostos sobre disrupção criativa e atuação consorciada, tais como a garantia da autonomia de todos os segmentos, a representatividade institucional por uma central única, e o sistema tecnológico único, citado por ele como o ponto mais importante a ser avaliado.

O coordenador da Secretaria do Patrimônio da União do Ministério da Economia, Fernando Anton Basus Bispo, falou sobre diversas propostas que o Governo Federal possui, visando modernizar os serviços e que podem se encaixar nas atividades extrajudiciais.



"A inovação é primordial para que os avanços aconteçam. Não vamos fazer um serviço novo, mas vamos desburocratizar o que já vem sendo feito, mantendo o serviço seguro e trazendo grandes inovações para o cidadão”, disse.

Bispo ressaltou ainda a importância do registro, que segundo ele é primordial para a segurança jurídica da população. “Vamos precisar de vocês, que sejam sensíveis para a causa. Buscamos um País melhor, sem burocracia para o cidadão”, relatou.

Fonte: Assessoria de imprensa Anoreg/BR
Deixe seu comentário
 
 
976626

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

Nº de Visitas: 133.731.982
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

Prêmio de Qualidade Total Anoreg/BR premia 163 cartórios em todo o Brasil

LEIA MAIS