Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

TJ/SP - Núcleo de Mediação Comunitária é inaugurado no bairro de Itaquera (SP)

Publicado em: 13/01/2020
O bairro de Itaquera, localizado na zona leste da Capital, recebeu no mês de dezembro a solenidade de instalação do novo posto do Núcleo de Mediação Comunitária (Numec), vinculado ao Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), nas dependências do 48º Batalhão da Polícia Militar (Rua Vicente Avela 100, Itaquera). Os Numecs são frutos de parceria entre a Polícia Militar e o Tribunal de Justiça São Paulo com o objetivo agilizar a solução de pequenos conflitos por meio da conciliação e mediação, além de prestar orientações processuais.

O padre Rosalvino Moran Vinayo, da obra social Dom Bosco, realizou a solenidade de instalação e coordenador do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), desembargador José Carlos Ferreira Alves, presidiu a cerimônia. Também participaram do evento o coordenador-adjunto do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) do Foro Regional VII-Itaquera, juiz Luiz Renato Bariani Perez; o defensor público coordenador da Regional Leste, Marcelo Bonilha Campos; o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Subseção de Itaquera, Eduardo Correa da Silva; o comandante do policiamento da Capital, coronel PM Vanderlei Ramos; o comandante do CPA-M4, coronel PM Rodrigo Sanchez Feliz; a diretora de Polícia Comunitária de Direitos Humanos, coronel PM Helena dos Santos Reis; o comandante interino do 48º BPM-M, major PM Marcos José da Costa.

Nos Núcleos de Mediação Comunitária, estruturados em unidades da PMSP, policiais militares capacitados para o serviço realizam mediações e o Poder Judiciário homologa eventuais acordos. Tudo é feito de forma rápida, pacífica e definitiva, impedindo que pequenos conflitos do dia a dia evoluam para crimes mais graves e, ao mesmo tempo, destinando mais tempo e recursos, antes utilizados para o atendimento de ocorrências derivadas desses conflitos, às atividades de polícia ostensiva e de preservação da ordem pública.

Fonte: TJ/SP
Deixe seu comentário
 
 
667449

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539
E-mail: arpensp@arpensp.org.br

Nº de Visitas: 140.124.626
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

GOV/SP - Nova lei de proteção de dados gera trabalho para tecnólogos

LEIA MAIS