Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

Clipping – Jornal Contábil - Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD): Ajuda as empresas na segurança digital

Publicado em: 11/02/2020

Os ataques de hackers são cada vez mais sofisticados e comuns no mercado corporativo e até mesmo no cenário político, principalmente no que envolve sequestros de informações. Com o objetivo de aumentar a resiliência do Brasil no que diz respeito à segurança cibernética, nesta semana, o governo publicou o decreto E-Ciber, que estabelece uma série de orientações.

Outra medida que deve ajudar as organizações na segurança de suas informações é a Lei Geral de Proteção de Dados, que deve entrar em vigor nesse ano. “Por conta da LGPD, as empresas serão obrigadas a demonstrar para autoridade nacional de proteção de dados que ela tem um nível de segurança adequado, para garantir que ela trata das informações pessoais de forma segura”, afirma João Rezende, gerente de consultoria da Mazars.

O executivo ainda complementa que devido à LGPD, as empresas vão precisar investir na segurança em três linhas principais de defesa: nos processos, que é toda a estruturação da governa de tecnologia da informação; nas ferramentas específicas para o monitoramento de vulnerabilidade de ataques cibernéticos e na conscientização de todos os colaboradores, com orientações de boas práticas para identificar quais links podem ser acessados, como fazer o bom uso das contas e senhas.

“A maioria das empresas, mesmo de grande porte, ainda se limita a ter uma estrutura de tecnologia para atender o dia a dia, voltada apenas para a operação. Não tem uma equipe especializada e dedicada para a segurança da informação”, diz Rezende.

Principais ameaças cibernéticas

Existem várias modalidades de ataques cibernéticos, os mais comuns são os vírus, os quais são implantados com dispositivos como USB, acessados por links ou por transferência de arquivos. Apesar de ser considerado mais fácil de controlar através dos antivírus, há um limite, uma vez que só é possível identificar os conhecidos. “Quando surge um novo vírus no mercado, a empresa está sujeita ao risco. Por isso é tão importante conscientizar a equipe para que não abra nenhum arquivo suspeito”, afirma Rezende.

Os worms são propagações maliciosas, que através de programas, se autorreplicam e espalham pelas redes dos computadores, causando danos e mau funcionamento.

Por sua vez, os malwares crescem tão rápido quanto a tecnologia. Um levantamento realizado pela SonicWall revelou que as variantes de malwares cresceram 145% em 2019. Foram identificados 153 mil casos novos.

Uma variante comum do malware é o ransomware, tipo de ameaça usada para sequestro de informações. “O crime digital é organizado e passou a ser um mercado com diferentes propósitos. Quando surgem novas ameaças, as empresas criam as vacinas necessárias e só conseguem criar a proteção quando conhecem o ataque. Para isso, cada vez mais cresce a procura de profissionais capacitados e com habilidades de hackers”, finaliza Rezende.


Fonte: Jornal Contábil
Deixe seu comentário
 
 
67071

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

Nº de Visitas: 136.012.967
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

Artigo – Zero Hora - "Com lei, carnaval dos dados vai acabar no país", diz especialista – Por Leonardo Vieceli e Marta Sfredo

LEIA MAIS