Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

Clipping – G1 - Cartórios de SP registram 465 mortes a mais do que governo por Covid-19; 1ª morte foi há 2 meses

Publicado em: 18/05/2020
Os cartórios de São Paulo registraram 465 mortes a mais por Covid-19 ou suspeita da doença do que a Secretaria Estadual da Saúde, em dois meses, do dia 16 de março até esta sexta-feira (15), diferença de 10,33%. A primeira morte por Covid-19 no Brasil, ocorrida em São Paulo, completa dois meses neste sábado (16).
 
A Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil) contabilizou 4.961 mortes por Covid-19 ou suspeita da doença no estado de São Paulo de 16 de março até as 19h de 15 de maio, de acordo com dados do Portal da Transparência. Já a Secretaria da Saúde de São Paulo afirma ter registrado 4.501 mortes por Covid-19 no mesmo período.
Os cartórios registram os casos suspeitos juntamente com os casos confirmados de Covid-19, o que pode explicar a diferença nos números.
 
Oura razão para a diferença de números pode ser devido à demora da Secretaria Estadual de Saúde receber os dados nas unidades de saúde e assim atualizar o número de casos para divulgá-los, processo que pode levar alguns dias.
 
Por outro lado, a contagem feita pelos cartórios pode ser ainda maior porque sofre há um atraso na contabilização. Quando uma pessoa morre, a família tem até 24h para fazer a declaração de óbito no cartório. Esse processo também pode ser feito pela funerária, que tem até 2 dias para enviar o atestado de óbito ao cartório. E os cartórios têm prazo de até 5 dias para fazer o registro do óbito.
Depois disso, o prazo para a morte entrar na plataforma de dados é de até cinco dias. Por isso, óbitos por Covid-19 que ainda podem estar entrando no gráfico. Se a família receber depois o resultado do teste negativo para Covid-19, as famílias podem pedir que as certidões sejam corrigidas.
Há um mês, os cartórios de São Paulo registravam 368 mortes a mais do que o governo do estado. O estado contabilizava 778 mortes do dia 16 de março até 15 de abril, enquanto os cartórios registraram 1146. Nessa época, os testes represados também podiam explicar a disparidade de números. Atualmente, o governo diz que zerou a fila.
 
"80 enterros por dia"
 
Na capital paulista, um dos cemitérios municipais que mais recebe vítimas de Covid-19 é o da Vila Formosa, na Zona Leste da capital, o maior cemitério da América Latina. No terreno foram abertas 8 mil valas e foi designado, pela Prefeitura da capital, como o "centro de logística para os mortos por coronavírus".
 
O local ficou conhecido internacionalmente após estampar a capa do jornal norte-americano "Washington Post" com uma imagem aérea que mostrava uma imensidão de covas abertas e, em 30 dias depois, todas ocupadas e fechadas.
 
Só em abril deste ano, o número de enterros subiu 18% na cidade de São Paulo, em comparação com o mesmo período de 2019: foram enterrados no mês 6.171 pessoas, segundo o Serviço Funerário, da Prefeitura. Só no Vila Formosa enterradas 1.654 pessoas em abril.
 
A reportagem do G1 conversou com alguns dos 30 sepultadores da unidade, que pediram para não ser identificados.
 
Segundo eles, apesar de tomarem todos os cuidados para evitarem a contaminação pelo vírus, o medo está presente no trabalho no dia a dia.
 
"Estamos enterrando mais de 75, 80 pessoas por dia, vítimas de coronavírus a maioria. Antes disso tudo, eram entre 20 e 30 enterros, no máximo. Começamos cedo, antes das 7h, e vamos até as 19h, 20h, se precisar. Trabalho não para nunca", diz João (nome fictício), um sepultador do Vila Formosa, que tem 44 anos e há 22 atua como servidor municipal nesta carreira."

Fonte: G1
Deixe seu comentário
 
 
27633

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

Nº de Visitas: 137.283.190
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

Clipping – Migalhas - Pai é condenado a pagar danos morais à filha por abandono afetivo e material

LEIA MAIS