Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

STJ - Pesquisa do CNJ avalia varas especializadas e cartórios unificados

Publicado em: 24/03/2020
O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) está realizando uma pesquisa com magistrados, servidores do Poder Judiciário e advogados sobre as vantagens e desvantagens das varas especializadas por competência e da unificação dos cartórios judiciais nos fóruns brasileiros. A pesquisa, que tem o apoio da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), vai até 6 de abril.

O levantamento se destina a profissionais que tenham atuado nos últimos cinco anos nesses dois segmentos da prestação de serviços jurisdicionais. Os questionários para magistrados e servidores serão enviados pelo CNJ. A OAB e suas seccionais enviarão o formulário do Departamento de Pesquisas Judiciárias do CNJ aos advogados.

Clique aqui para acessar a pesquisa para magistrados e servidores da Justiça.

Clique aqui para acessar a pesquisa para advogados.

As varas especializadas são unidades que tratam de matérias específicas do direito e que permitem o aprofundamento de um tema específico – como família, infância e juventude, violência doméstica, falência, direito empresarial, execução fiscal, combate ao crime organizado e tribunal do júri, entre outros. As unidades que acumulam todas as questões cíveis ou criminais e as de jurisdição plena não serão envolvidas na pesquisa.

O levantamento também vai tratar da unificação de cartórios ou de secretarias de varas ou juizados especiais – especializados ou não – de primeiro grau de jurisdição, que passaram a funcionar de forma integrada, atendendo a mais de um gabinete de magistrado. São exemplos de cartórios unificados o Cartório do Futuro, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP); o Cartório Integrado, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA); a Central de Processamento Eletrônico de Feitos Judiciais, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS), e a Secretaria Única do Ceará, do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE).

Fonte: Superior Tribunal de Justiça
Deixe seu comentário
 
 
496836

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

Nº de Visitas: 136.155.521
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

STF - STF adota novas medidas temporárias de prevenção ao coronavírus

LEIA MAIS