Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

Clipping – TNH1 - Saiba a diferença entre processos de investigação e reconhecimento de paternidade

Publicado em: 20/11/2020
O quadro 'Fala, Defensor' desta quinta-feira (19) abordou a diferença entre investigação e reconhecimento de paternidade. Em entrevista ao programa Fique Alerta, da TV Pajuçara, a defensora pública Letícia Silveira Seerig explicou como os dois casos podem ser feitos legalmente na Justiça.
"A diferença reside na voluntariedade. O reconhecimento de paternidade se dá de forma instantânea por parte do pai. Poderá ser feito, por exemplo, no ato de registro dessa criança ou mesmo posteriormente por meio de escritura pública ou particular, ou até mesmo perante a um juiz. Mas isso será de forma voluntária. O pai de forma espontânea reconhece aquele indivíduo como seu filho".
"[...] A investigação de paternidade é justamente quando há discordância, quando há dúvida sobre a paternidade. É necessária a confirmação. É possível ingressar com uma ação judicial para investigar essa paternidade. E aí a investigação no processo poderá se utilizar, inclusive, do exame de DNA, que é tão conhecido. No entanto, é importante orientar as pessoas que não apenas o exame de DNA irá servir como prova para se declarar ao processo que há aquele vínculo de parentalidade. Há outras formas de se provar isso. Por que isso ocorre? Porque muitas vezes há negativa, a pessoa não quer se submeter ao teste de DNA. A lei traz a presunção se tiver outras provas no processo, de que há sim aquele vínculo entre pai e filho e, portanto, é possível sim que ao final do processo o juiz declare a paternidade. Não é demais frisar que é importante que a mãe leve toda documentação, fotos, testemunhas, para que, se não houver o exame de DNA, possa sim ser comprovada a paternidade por outros meios", esclareceu a defensora.
Assista a entrevista completa no link.
Fonte: TNH1

Fonte: TNH1
Deixe seu comentário
 
 
543686

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539
E-mail: arpensp@arpensp.org.br

Nº de Visitas: 141.744.765
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

Clipping – PNotícias - Cartório e Ministério das Relações Exteriores assinam convênio para emissão de documentos fora do Brasil

LEIA MAIS