Quinta-Feira, 23 de Outubro de 2014 - Presidente: Ademar Custódio
E-mail Corporativo Back-up ead Clube de Compras Login com Certificado
  • Arpen-SP
  • Diretorias Regionais
  • Serviços e Projetos
  • Cursos e Eventos
  • Comunicação
  • Legislação
  • Acesso Rápido
  • Links Úteis
  • Eventos
  • Eventos

    Precisa Imprimir um Boleto para pagamento de sua Inscrição?

    Forneça o Nº da Inscrição:

Imprimir

Registro Civil das Pessoas Naturais do 26° Subdistrito da Capital - Vila Prudente


  • Oficial: Antônio Guedes Netto
  • Oficial Substituto: Rodrigo de Carvalho Guedes
  • Endereço: Rua do Orfanato, 340
  • Bairro: Vila Prudente
  • CEP: 03131-010

  • Homepage: http://www.registrocivil.com.br/
  • E-mail: vilaprudente@registrocivil.com.br

  • Telefone: (0XX11) 2271-3300
  • Fax: (0XX11) 2271-3306
  • Horário de Funcionamento: De segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados das 9h às 12h.
  • Instalação do Cartório: 1934
  • Serviços: Nascimentos, casamentos, óbitos, procurações, autenticações e reconhecimento de firmas.
  • Bairro: O nome Vila Prudente vem da admiração que seus moradores sentiam por Prudente de Morais, então presidente da República, que havia sido o primeiro governador do Estado de São Paulo após a proclamação da República. O bairro surgiu da disposição de quatro irmãos italianos de permanecer em São Paulo e do esforço de um outro italiano chamado Serafim Corso. Este, loteou as terras; aqueles, construíram residências e a fábrica de chocolate Falcchi.

  • Links Úteis: Subprefeitura da Vila Prudente -
  • http://portal.prefeitura.sp.gov.br/subprefeituras/spvp

  • ESTE CARTÓRIO CONTA COM O CERTIFICADO DE QUALIDADE DA ARPEN-SP Cartório Certificado 

  •  

    Um cartório diferenciado no bairro da Vila Prudente
     

    Era véspera de Natal no hoje já longínquo ano de 1991 quando o cartório da Vila Prudente vivia momentos cruciais na definição de seu destino. Findado o 1° Concurso Público para Registro Civil, o cartório, um dos mais concorridos do Estado de São Paulo, e que na época atendia uma população de cerca de 1.200 milhão de habitantes, hoje distribuídos também nos distritos de São Mateus e Sapopemba, estava prestes a receber seu novo oficial quando uma liminar oriunda de Brasília impedia a posse do novo titular da serventia.


    "Foi o momento mais difícil da minha vida. Tinha deixado meu antigo emprego, tinha uma família para sustentar e perderia o cartório que havia escolhido após o concurso", lembra Antônio Guedes Netto que, já tendo assumido a posse da nova delegação, acabou por conseguir cassar a liminar e manter-se no cargo. "Foi neste episódio que desenvolvi a diabetes e que a minha saúde desandou", completa o hoje presidente da Arpen-SP, entidade da qual foi um dos fundadores.


    A posse do novo titular transformou o serviço de Registro Civil no antigo bairro paulista, instalado em 1936, que passou a contar com um dos mais modernos cartórios do Brasil, pioneiro em diversas inovações tecnológicas e que conta com um sistema diferenciado de administração, que aposta na valorização dos funcionários, do espaço interno para atendimento ao público e divulgação de iniciativas próprias, além de serviços exclusivos e inovadores na área cartorial.




    O amplo cartório da Vila Prudente conta com três andares para atendimento ao público, dividido por setores que contam com responsáveis próprios para gerenciar o trabalho dos 24 funcionários do cartório. Não há obrigatoriedade de uniforme, mas homens e mulheres vestem trajes sociais. Na sobreloja localiza-se uma sala especial para procurações, dotada de arquivo próprio, com livros encadernados e organizados, além de uma sala de espera e uma espaçosa e decorada sala para casamentos, bastante concorrida, principalmente aos finais de semana. Uma escada interna permite o deslocamento dos funcionários para o andar térreo, percurso que o público pode realizar pela rua lateral e que leva ao setor de autenticações e reconhecimento de firmas.




    Uma ampla entrada, completamente sinalizada, orienta os usuários diretamente aos guichês, formados por fila única, onde os funcionários realizam qualquer um dos serviços solicitados. "A questão do atendimento aqui é diferenciada, por que todos os funcionários fazem tudo e o público é atendido por uma fila única, o que faz com que o movimento circule de forma mais rápida e ninguém fique esperando por muito tempo", diz Giuliano, um dos três substitutos do cartório. "Além disso, o público vê o guichê vazio e cobra um atendimento rápido", completa o substituto.


    Nos guichês dos serviços notariais, o atendimento é rápido, moderno e eficaz. Um sistema de biometria, com scanners de imagem confere a identificação de quem vem reconhecer uma firma, todas elas já scaneadas e digitalizadas na tela do computador. "Fomos um dos 10 primeiros cartórios a adotar a biometria, que agiliza muito o serviço e o torna ainda mais seguro", diz Antônio Guedes Netto. A informatização da serventia passa ainda por uma sala especial, no 1° andar, com três servidores, sistema de nobreak e espaço para a digitalização dos documentos. "Tínhamos tudo microfilmado e agora estamos passando para cds digitais, que ficam armazenados com todas as informações do cartório", diz Rodrigo, substituto responsável pelo setor de Registro Civil do cartório.




    Além do espaço voltado à informática, o 1° andar do cartório abriga a sala do Oficial e o setor de nascimento, casamento e óbito do cartório. Um amplo balcão e pontos específicos de atendimento ao público separam o usuário da sala de espera, composta por bancos confortáveis e painéis de informações com as iniciativas próprias do cartório ou da Arpen-SP. Em uma delas, caixa de sugestões e reclamações para os usuários estão dispostas por corredores e escadas do cartório, recolhidas e avaliadas semanalmente pelos substitutos. O público também pode utilizar a internet para avaliar os serviços do cartório, através de um sistema SAC, divulgado na própria serventia. Todas as sugestões são respondidas rapidamente pelos responsáveis.


    "Muitas coisas já mudamos e alteramos no cartório em razão destas sugestões feitas pelo público", diz Antônio Guedes Netto. "Este sistema de verificação da qualidade fez com que o serviço, o atendimento ao público ficasse cada vez melhor", completa Giuliano. "Colocamos as caixas de sugestões em lugares estratégicos para que o público possa preencher sem ser visto por nenhum funcionário", ressalta.




    A qualidade no atendimento ao público é um dos itens que merecem destaque especial no cartório. Além das avaliações feitas pelo público, mensalmente os funcionários são examinados por seus superiores, que elaboraram uma escala própria de funções, salários e promoções, que ocorrem nos meses de maio e junho. Ao final do ano, o funcionário mais bem avaliado pela própria equipe ganha como prêmio uma viagem para algum lugar do Brasil. "É um sistema muito bom, que valoriza o nosso trabalho e estimula aqueles que se dedicam. É como se fosse um reconhecimento", diz Kátia Gomes Machado, que há sete anos trabalha no cartório e na última avaliação foi promovida para o cargo de escrevente.


    O 2° andar do cartório reserva espaço para os pedidos de segunda via de certidões e averbações, local onde trabalham sempre dois funcionários, e onde se situa o arquivo dos livros de nascimento, casamento e óbito. Em um outro balcão localiza-se o setor de atendimento a empresas. Como no andar de baixo, o público conta com acomodações confortáveis e painéis de informações detalhados onde, em cada um dos setores do cartório, estão dispostas as tabelas de preços dos serviços oferecidos.
     
    A sala de administração do cartório e um refeitório para os funcionários completam, ainda no 2° andar, as instalações da serventia, que também conta com um terceiro andar, cuja utilização ainda está sendo estudada. "Estamos sempre inovando em algo, tentando melhorar e aperfeiçoar o serviço ao público. Acho que este é o principal diferencial do nosso cartório", afirma o agora eternizado Oficial do Registro Civil do 26° Subdistrito da Capital.



    Imagens do Cartório




























    Vila Prudente

    Data de Fundação: 1890
    Criação do Distrito: 1938
    População:
    523.138 hab
    Área:
    33,30 (Km2)
    Crescimento:
    1,63%
    Densidade pop: 15.710



    História da Vila Prudente

    Vila Prudente nasce no século XVI, com a doação de terras abandonadas a João Ramalho, para que este povoasse o local.
    No século XIX, em 1829, o negociante João Pedroso adquiriu parte das terras para formação de sítios, criação de gado e cultivo de árvores frutíferas.
    Essas terras, até então conhecidas como Caguassu,  são o que hoje conhecemos como Vila Ema, Vila Diva e Vila Guarani.
    Os baixos do Zimbauba - Vila Zelina, Vila Bela e Jardim Independência - foi aos poucos sendo dominado por Pedroso, que chegou a comprar também o alto do Embauba - Vila Alpina, Parque São Lucas - e o Sítio Grande - Parque Santa Madalena, Fazenda da Juta, Vila Industrial e Jardim Guairaca.
    As terras de João Pedroso foram herdadas por seus filhos. Entre eles, Antônio Pedroso, que junto com sua esposa Martinha Maria desenvolveram a pecuária. Em 1870 Martinha Maria, já viúva, era proprietária de mais da metade das atuais Vila Prudente, Mooca e Belenzinho.
    Nessa mesma época, a companhia férrea SP Railway instala na propriedade de Martinha Parte da linha Santos - Jundiaí.
    A fundação de Vila Prudente acontece em 04 de outubro de 1890 quando os irmãos Falchi compram as terras de Martinha Maria, visando a construção de uma fábrica e loteamentos para moradia de operários.
    O então Presidente do Brasil, Prudente de Moraes prestou apoio direto à iniciativa dos Falchi, sendo homenageado com o batizado do nome da "Vila Prudente de Moraes".
    Com a instalação da fábrica de chocolates Falchi, Vila Prudente se desenvolve, proporcionando ofertas de empregos a italianos, espanhóis e portugueses.
    Com a implantação de indústrias de papelão, cerâmica, louças e tecelagem, o sistema de transporte evoluiu, através dos ônibus e bondes, assim como os recursos de lazer.
    Em 1923 Vila Prudente ganha autonomia política, pois até então era subordinada ao Ipiranga, oficializando na mesma época e Rua Capitão Pacheco e Chaves.
    Paralelamente ao desenvolvimento dos bairros, vão surgindo também os problemas característicos das grandes metrópoles, surgindo então em 1940 a Favela de Vila Prudente, formada basicamente por migrantes e trabalhadores da construção civil.
    Com a inauguração da AR/ VP, em 1973, facilita o acesso dos moradores locais ao Poder Público Municipal.

    Nº de Visitas: 62823848

    arpensp@arpensp.org.br

    Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo

    Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000

    Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539