Sábado, 25 de Outubro de 2014 - Presidente: Ademar Custódio
E-mail Corporativo Back-up ead Clube de Compras Login com Certificado
  • Arpen-SP
  • Diretorias Regionais
  • Serviços e Projetos
  • Cursos e Eventos
  • Comunicação
  • Legislação
  • Acesso Rápido
  • Links Úteis
  • Eventos
  • Eventos

    Precisa Imprimir um Boleto para pagamento de sua Inscrição?

    Forneça o Nº da Inscrição:

Imprimir
Registro Civil das Pessoas Naturais do 27º Subdistrito da Capital - Tatuapé
 
  • Site: http://www.cartoriotatuape.com.br/

  • Telefone: (0XX11) 2942-1010

  • Fax: (0XX11) 2093-0580

  • E-mails:
    Pedidos de certidões e averbações
     
    Reconhecimentos de Firmas e Autenticações
     
    Empresas mensalistas

     

    Sugestões e reclamações

    flavio@cartoriotatuape.com.br


  • Horário de Funcionamento: De segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados das 9h às 12h.

  • Instalação do Cartório: 1935
  • Serviços: Nascimentos, Casamentos, Óbitos, Procurações, Autenticações e Reconhecimento de Firmas

  • Links Úteis:
  • ESTE CARTÓRIO CONTA COM O CERTIFICADO DE QUALIDADE DA ARPEN-SP

    Revoluções no Cartório do Tatuapé

    Instalado em fevereiro de 1935, o cartório de Registro Civil do 27º Subdistrito da Capital, no Tatuapé, passou recentemente por uma reforma geral. Á frente da serventia desde setembro de 2007, o Oficial Flávio Aparecido Rodrigues Gumieri, assim que a assumiu, já iniciou o processo de transformação do cartório e, em março de 2008, o projeto estava quase todo concluído.

    "É importante ressaltar que, embora eu tenha feito várias mudanças, o processo de transição foi tranqüilo e pacífico. Não tive nenhum problema tanto com o antigo oficial, o Jorge, e nem com os funcionários. É claro que tive que fazer uma reorganização no quadro de funcionários, foram três demissões e oito contratações. Hoje, posso contar com 30 funcionários", comenta Flávio.

    As alterações foram muitas. Foram trocados o piso, os móveis, o forro do teto, toda a parte elétrica, o sistema de rede, a parte de telefonia, a pintura e as placas de sinalização. "Do cartório antigo, não tem mais nada. Hoje, na parte de telefonia da serventia, temos uma central telefônica que já aceita a linha digital. Quanto aos móveis antigos, eu doei todos para uma entidade da região", informa.

    De acordo com o Oficial, o cartório, hoje, está completamente adaptado no que diz respeito à sensibilidade dos deficientes físicos. Existem rampas nas duas entradas do cartório, nas duas salas para casamento, os banheiros e as mesas e balcão são todos adaptados para o melhor atendimento aos cadeirantes.

    Quanto à disposição e organização dos serviços efetuados pela serventia, dividida em dois salões interligados internamente, Flávio conta que se espelhou em outros cartórios tidos como exemplares nesta área. "Eu visitei vários cartórios com excelência em organização dos serviços. Observei tudo o que pude e, após algumas adaptações, esquematizei o meu cartório. Cada setor possui a sua senha, a sua "sala de espera" e o seu atendimento, os funcionários não se misturam", conta.

    Com base nesses grupos de trabalho, foram criadas lideranças para cada um dos quatro setores. "São muitos funcionários para comandar. Então, criei esse sistema de líderes. É um líder para cada setor, onde cada um deve fazer um relatório semanal a respeito de tudo o que acontece no setor, desde reclamações e sugestões a casos inusitados que chegam ao cartório", afirma.

    Mas não é só isso. Os quatro líderes, antes de assumirem os seus postos, fizerem um curso de liderança oferecido pelo Oficial. Ainda no mês de novembro, os funcionários fizeram um curso de capacitação técnica, cujo objetivo é identificar possíveis fraudes e falsificações de documentos, também a convite do Oficial. Para Flávio, é extremamente importante que qualquer empregador, independentemente da área de atuação, invista nos seus funcionários e o retorno é para ambos.

    "Eu primo pela qualidade no atendimento e sei que para isso eu preciso investir em meus funcionários. Tanto, que procuro, sim, incentivá-los a aprimorar o conhecimento. Eu, quando assumi a serventia, fiz um curso de atendimento ao cliente e repasso o que aprendi aos meus funcionários por meio de comunicado, onde todos assinam. Esses comunicados falam desde procedimentos que devem ser seguidos no atendimento e realização de algumas atividades a forma de se atender ao telefone. Só sei que, hoje, não tenho mais reclamações", revela.

    Já pensando na segurança da serventia, Flávio instalou 16 câmeras de segurança, que podem ser monitoradas via internet, ou seja, é possível visualizar as dependências do cartório de qualquer dispositivo com acesso a internet como computadores e celulares, por exemplo. Segundo o Oficial, as imagens ficam gravadas por um mês e podem ainda ser gravadas de forma fotográfica.

    Outro projeto do Oficial é a digitalização do arquivo dos processos de habilitação de casamentos. De acordo com Flávio, após um mês da posse da serventia, ele já fez um contrato com uma empresa, que já passou pelo aval da Corregedoria e, em três meses, 60% do seu arquivo estarão digitalizados. "O meu grande projeto é diminuir a quantidade papel. Mas, não é só isso. Eu estou, também, reformando o arquivo do cartório, que data de 1935. Só que a reforma não é apenas da capa, mas, também, das páginas. Por mês, a reforma se concentra em uma média de 15 livros. Mesmo porque eu preciso da autorização do corregedor para tirar os livros de dentro do cartório", explica.



  • Imagens do Cartório











    Tatuapé

    História do Bairro

    O Tatuapé foi a região do Brasil onde se instalaram as primeiras vinícolas, antes mesmo do Rio Grande do Sul, nas chácaras de famílias de imigrantes italianos como os Marengo e os Camardo, cujos membros hoje emprestam seus nomes a algumas ruas do bairro. O desenvolvimento do distrito aconteceu de maneira desigual. Dividido ao meio pela via férrea (que serve ao metrô e à CPTM), o lado norte se tornou uma região proletária e industrial, enquanto o sul permaneceu predominantemente rural e empobrecido. A situação se inverteu nas duas últimas décadas do século XX, com o esvaziamento industrial e a especulação imobiliária de alto padrão no sul do distrito no lugar das antigas chácaras, que ocasionou a verticalização e ocupação da região por famílias de maior poder aquisitivo e conseqüente crescimento do comércio de alto padrão, de modo a ter se tornado hoje uma das regiões de metro quadrado mais valorizado na cidade. O norte do distrito - às vezes chamado "Tatuapé de baixo" - permaneceu dominado por estabelecimentos de comércio popular e, atualmente, começa a ter início o aproveitamento dos antigos galpões industriais para construção de condomínios residenciais.


    Nº de Visitas: 62886701

    arpensp@arpensp.org.br

    Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo

    Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000

    Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539