Segunda-Feira, 1 de Setembro de 2014 - Presidente: Ademar Custódio
E-mail Corporativo Back-up ead Clube de Compras Login com Certificado


Cartórios da Regional (12)

  • Bertioga
  • Cubatão
  • GuarujáCartório Certificado
  • Itanhaém
  • Mongaguá
  • Peruíbe
  • Praia Grande
  • 1º Subdistrito de Santos
  • 2º Subdistrito de Santos
  • São Vicente
  • Solemar
  • Vicente de Carvalho

    Palavra do Diretor Regional

    Entre os dias 24 e 28 de julho, estive ao lado da equipe de reportagem da Arpen-SP percorrendo todos os 12 cartórios que compõe a regional da Baixada Santista. Em quatro dias de viagem, percorremos entre idas e vinda, algumas interrupções e retornos à Capital, cerca 851 quilômetros onde pudemos visitar colegas e conhecer as dificuldades e iniciativas de cada uma das serventias da Baixada Santista. Antes de relatar minhas impressões a respeito das visitas e de nossa viagem nesta regional, gostaria de enaltecer uma das mais belas idéias surgidas nos últimos tempos em nossa classe. Era ainda uma manhã de terça-feira e estávamos ainda no primeiro dia de viagem pela regional, quando nosso destino nos levava ao distrito de Vicente de Carvalho, no município do Guarujá. Ao lado do registrador civil e tabelião de notas da serventia, Joaquim Rodrigues de Castro, conhecíamos seu cartório, muito amplo e bem instalado, um exemplo para todos os demais quando, ao subirmos para conhecer sua sala particular fomos surpreendidos por uma brilhante idéia. De posse de um atestado médico da morte do inventor Santos Dumont, documento este que durante anos esteve desaparecido, Joaquim, que também é nosso colega de diretoria, surpreendeu-nos a todos com a brilhante idéia de criação de um Museu do Registro Civil, que guardaria e tornaria público todo o acervo de personalidades registradas nos cartórios do Estado de São Paulo. Nem preciso me estender muito no que redundou esta simples idéia. Apresentada ao nosso estimado presidente, Antônio Guedes Netto, no dia seguinte, em menos de uma semana virou manchete do Jornal Nacional da TV Globo e também de jornais como Folha de São Paulo, entre muitos outros. Acho que este episódio mais do que nunca nos lembra da importância de termos idéias e as colocarmos em prática. Uma pequena idéia já trouxe e trará ainda mais inúmeros benefícios aos registradores civis, demonstrando ao Governo e à sociedade a importância dos nossos serviços e o valor e importância de nossas certidões. Finalizando este aspecto, vale ressaltar que a brilhante idéia de nosso colega está em plena fase de gestão. Um profissional especializado foi contratado para desenvolver um projeto em torno do Museu, e nós, registradores civis das pequenas naturais temos e ainda teremos muita importância neste processo, desvendando, estudando e enviando segredos que nós mesmos guardamos em nossos arquivos, a começar pelos primeiros registros de nascimento, casamento e óbito de cada serventia, para localizarmos os mais antigos registros de nosso Estado. Findado o aspecto relacionado à iniciativa do Museu do Registro Civil, me detenho agora sobre nossas visitas. Posso dizer que concluí que os cartórios desta regional estão de parabéns. Embora trate-se de uma regional especial, com cartórios grandes e rentáveis, posso dizer que fiquei estimulado com o que pude ver dos meus colegas. Cartórios muito bem planejados, adequados à prestação de um atendimento de qualidade ao público e totalmente informatizados. Chama atenção as inovações promovidas pelo cartório de Bertioga, com a exposição de uma galeria de imagens de artistas das cidades, bem como suas amplas, modernas e confortáveis instalações. Na mesma linha estão os belíssimos cartórios do 2° Subdistrito de Santos, administrado pelo colega da diretoria, José Júlio Pereira, no qual é possível ouvir músicas clássicas durante as cerimônias de casamento. Sem falar em cartórios como o da Praia Grande, de nosso colega David Shoji, que organizou algo muito difícil de se encontrar em qualquer outro local do Estado. Da mesma forma, em Itanhaém, nossa colega Devanilde de Souza Aguiar merece os parabéns. Mesmo colegas que administram interinamente determinadas serventias, como Adolpho José Bastos da Cunha, em Solemar, Wanderson José Paulo da Silva, em São Vicente, Cláudio Arena, em Mongaguá, Oscar, em Peruíbe, Rosileide, no Guarujá, Karina, em Cubatão, não descuidam, e pelo contrário, aprimoram os serviços dos cartórios que administram e são motivo de orgulho e satisfação para esta associação. Agradeço por fim à Arpen-SP pela oportunidade que me foi dada de percorrer todos os cartórios da regional da Baixada Santista e me coloco à disposição de todos os colegas, que me encheram de orgulho durante estes quatro dias de visitas.


    Dados da Sede Regional

    População: 419 400 hab
    Área: 280 Km2

    Prefeitura


    Câmara Municipal


    Jornal A Tribuna

    TV Tribuna

    Jornal Regional de Santos


     

  • Imprimir

    Diretoria Regional de Santos




    Diretoria Regional de Santos


    • Diretor Regional: Nélson Hidalgo Molero
    • Endereço: Rua Amador Bueno, 203
    • Bairro: Centro - Santos
    • CEP: 11013-150
    • E-mail: santos1@arpensp.org.br
    • Telefone: (0xx13) 3223-5702/ 3223-5280
    • Fax: (0xx13) 3223-2783
    • Cidades: 11
    • Cartórios: 12
    • Distritos: 2. Vicente de Carvalho (Guarujá) e Solemar (Praia Grande).
    • Subdistritos: 1º e 2º Subdistrito do município de Santos
    • Comarcas: 6/ Cubatão (1 cartório) - Cubatão; Guarujá (2 cartórios) - Guarujá e Vicente de Carvalho; Itanhaém (3 cartórios) - Itanhaém, Mongaguá e Peruíbe; Praia Grande (2 cartórios) - Praia Grande e Solemar; Santos (3 cartórios) - Bertioga, 1º e 2º Subdistrito de Santos; São Vicente (1 cartório) - São Vicente.
    • Cartórios Informatizados: 12
    • Cartórios Conectados a Internet/Intranet: 12
    • Cartórios Não-Conectados via Intranet: 0
    • Cartórios com Certificados de Qualidade: 12
      Cubatão, Guarujá, Vicente de Carvalho, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Solemar, Bertioga, 1º Subdistro de Santos, 2º Subdistrito de Santos e São Vicente.
    • Todos os cartórios desta regional foram visitados.



    Eventos da Regional de Santos

    Data     Evento       Sessão de Fotos  
    15/10/2005  Curso de autenticação e  Reconhecimento de firmas Curso de Autenticação e Reconhecimento de Firmas  
    07/10/2006 Curso de qualidade no atendimento Curso de qualidade no atendimento
    23/08/2009Curso de Qualificação RegistralCurso de Qualificação Registral
    03/10/2009Curso de GrafotécnicaCurso de Grafotécnica
    18/10/2009Curso de Formação de Agentes de RegistroCurso de Formação de Agentes de Registro
    24/10/2009Programa de Certificação DigitalPrograma de Certificação Digital
    15/05/2010Curso de Autenticação de DocumentosCurso de Autenticação de Documentos
    09/10/2010Curso de Excelência no Atendimento
    20/11/2010Curso de Grafotécnica e DocumentoscopiaCurso de Grafotécnica e Documentoscopia
    26/03/2011 Projeto Ciclo Institucionais
    10/11/2012Curso de Autenticação e Reconhecimento de Firmas
     

     
    Agenda de 2012


     


    Cidades da Regional (11)

  • Bertioga
  • Cubatão
  • Guarujá
  • Itanhaém
  • Monguagá
  • Peruíbe
  • Praia Grande
  • Boqueirão
  • Santos
  • São Vicente
  • Vicente de Carvalho
  • História da Sede Regional

    A ilha de São Vicente era chamada Goaió, que significa "lugar de fornecimento de provisões". Ali os viajantes encontravam índios amistosos, com os quais trocavam mercadorias por alimentos. A parte da ilha onde surgiria Santos ficou conhecida como Enguaguaçu, termo que corresponde a "enseada grande". Não se conhece o ano exato do princípio da povoação. O certo é que o fundador de Santos, Brás Cubas, chegou de Portugal em 1532, com Martim Afonso de Souza, donatário da Capitania de São Vicente. Dele recebeu as terras de Jurubatuba e comprou as terras situadas no Enguaguaçu, onde já existia uma pequena igreja sobre o outeiro de Santa Catarina. Vizinho ao outeiro, Brás Cubas construiu sua casa.

    Assim Santos é um dos poucos municípios brasileiros que sabe exatamente seu local de fundação: o outeiro de Santa Catarina, no Centro. Na rocha ainda existente, uma placa indica como início da povoação a época de 1543. Em 1541, Brás Cubas conseguiu a mudança do porto, que ficava na Ponta da Praia, na atual Ponte dos Práticos, para o outro lado da ilha, o lagamar de Enguaguaçu, hoje Centro da Cidade. Muitos consideram a transferência do porto como a verdadeira fundação de Santos. Outros apontam 1º de novembro de 1543 como a data histórica, quando foi instalado o primeiro hospital da América, a Santa Casa de Misericórdia de Todos os Santos, por iniciativa de Brás Cubas e que acabou originado o nome da cidade. Oficialmente, a fundação é comemorada como 1546. Em 1546, Santos foi elevada à categoria de Vila e, em 26 de janeiro de 1839, passou a ser cidade. Desempenhou papel relevante na independência do País, tendo sido berço dos irmãos Andrada - José Bonifácio, Antônio Carlos e Martim Francisco - todos batalhadores pela causa separatista.

    Na luta pela abolição da escravatura, abrigou milhares de escravos em quilombos na área continental, fugidos das fazendas de café do planalto paulista. O trabalho foi tão intenso que, três meses antes de a Lei Áurea ser promulgada, já não havia escravos na cidade. Posteriormente, a população participou da campanha pela República, organizando listas de assinaturas, comícios, movimentos. A princípio constituída por portugueses, espanhóis, indígenas, negros e seus descendentes, no início do século XIX a população recebeu imigrantes europeus, na maioria portugueses, espanhóis, italianos, sírios e libaneses, incorporados às atividades do porto cafeeiro e do comércio. Na segunda metade do século XX, a população cresceu com a chegada de migrantes nordestinos, atraídos pelo mercado de trabalho do parque industrial de Cubatão, município vizinho. O movimento operário ganhou força por meio dos sindicatos dos portuários e dos trabalhadores da construção civil.


    Nº de Visitas: 61370713

    arpensp@arpensp.org.br

    Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo

    Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000

    Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539