Segunda-Feira, 20 de Outubro de 2014 - Presidente: Ademar Custódio
E-mail Corporativo Back-up ead Clube de Compras Login com Certificado
  • Arpen-SP
  • Diretorias Regionais
  • Serviços e Projetos
  • Cursos e Eventos
  • Comunicação
  • Legislação
  • Acesso Rápido
  • Links Úteis
  • Eventos
  • Eventos

    Precisa Imprimir um Boleto para pagamento de sua Inscrição?

    Forneça o Nº da Inscrição:

Imprimir

Distrito de Itaquera

 

  • Oficial: Francisco Márcio Ribas
  • Oficiais Substitutos: Sidney Pellicci Monteiro, Antônio Pádua dos Santos, Maria Luiza Faria Monteiro, Sueli Aparecida Orvalho, Karina Aparecida Lustoza, Adriana Aparecida de Carvalho.
  • Endereço: Rua Américo Salvador Novelli, 389
  • Bairro:Itaquera
  • CEP:08210-090
  • Telefone:(0XX11) 6286-0225/0242
  • Fax:(0XX11) 6944-9688
  • Horário de Funcionamento:De segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas, e aos sábados das 9 às 12 horas.
  • Instalação do Cartório:1921
  • Serviços:Nascimentos, Casamentos, Óbitos, Procurações, Autenticações e  Reconhecimento de Firmas, Abertura de Firmas
  • Links Úteis: 
            ESTE CARTÓRIO CONTA COM O CERTIFICADO DE QUALIDADE DA ARPEN-SP
 
 
Registro Civil de Itaquera
 

Desde o ano 2000, Francisco Márcio Ribas assumiu o Oficial de Registro Civil das Pessoas Naturais e Tabelião de Notas do Distrito de Itaquera, localizado na zona leste de São Paulo. Formado em Direito e também em Administração de Empresas, sua história com o serviço extrajudicial vem de longa data. Iniciou como auxiliar em 1965, em São Vicente, em um cartório criminal, anexo ao 1° de Notas, passou por Uchôa, na comarca de São José do Rio Preto, e após um concurso público, assumiu a serventia de Itaquera.

 

Para ele, foi uma questão de identificação com o bairro da periferia, por morar também em um bairro periférico em São Vicentee conviver com as necessidades de uma região como esta. Quando assumiu o cartório, logo percebeu que era preciso mudar não apenas questões operacionais, mas a cultura de seus funcionários.

 

Com cerca de 76 colaboradores, a serventia funciona no mesmo local desde sua instalação, em 1921, porém hoje com uma estrutura mais ampla, de três andares, com salas reservadas para cada tarefa. No subsolo, realizam-se casamentos e certidões, no térreo são feitas aberturas de firmas, autenticações, registros de nascimento e óbito, além de salas da administração, e no andar superior localiza-se o tabelionato de notas.

 

O cartório tem uma grande circulação de pessoas durante o dia, por isso, há sempre um profissional disponível logo na entrada para orientar os clientes de acordo com suas necessidades. O Oficial faz questão de frisar que idosos, gestantes e pessoas com deficiências físicas são atendidas em salas exclusivas, com acesso especial. ¿A gente fala que o cartório de Itaquera é um varejão. Vem muita gente até mesmo pela cultura. Tem muita Cohab aqui, então tem muito contrato. Vem uma pessoa com mais três testemunhas. O cartório tem uma importância social muito grande para essa população¿, explica.

 

Para atender esta demanda, Ribas acredita que o investimento na qualificação técnica de seus funcionários é essencial. Assim que assumiu a serventia, começou um projeto de educação com base no incentivo à leitura, artes e grupos de estudos formados dentro do cartório. Em sua sala, existe um acervo com diversas obras literárias para a consulta dos funcionários.

 

¿Todos são obrigados a ler, a gente investe muito nisso. Isso já está sendo extensivo até para os filhos de funcionários. A resposta é muito boa. Fazemos gincanas literárias no fim do ano e premiamos aqueles que se preocupam mais. Todos são muito cobrados por isso e até demito funcionários que a gente percebe que não têm o hábito de ler¿, comenta.

 

 Além disso, a serventia custeia a ida de alguns funcionários, uma vez ao mês, ao teatro, e ainda organiza grupos de estudos fora do horário de trabalho. Muitos funcionários fazem cursos superiores com uma ajuda de custos do cartório, demonstrando ainda mais a preocupação do cartório com a qualificação do quadro pessoal.

 

No cartório de Itaquera, em dezembro de 2006, foi realizado o projeto piloto da campanha Paternidade Responsável, iniciativa que posteriormente seguiu para outras regiões. ¿O Registro Civil ganhou uma dimensão social porque ele foi atrás do fato social, foi procurar solução para causas sociais que possam estar ao alcance dele. Exemplo disso foi este projeto¿, lembra Ribas.

 

Em uma espécie de convênio com uma instituição de assistência social, a Obra Social Dom Bosco, Márcio seleciona jovens para estagiarem na serventia durante alguns meses, com possibilidade de efetivação. Hoje, cerca de 20 funcionários do cartório de Itaquera chegaram ao serviço cartorário por este meio. A serventia também deu oportunidade a dois profissionais com deficiência: Danilo Alves de Souza, deficiente visual, e Roberto Aleixo Correa, deficiente auditivo. ¿O que a gente quer é que eles não tenham nenhum tipo de discriminação. Eles vão trabalhar, cumprir horário e serão tratados igual aos outros funcionários, porém de acordo com as limitações¿, explicou Sidney Pellicci Monteiro, um dos oficias substitutos do cartório.

 

Com essas iniciativas, Ribas conseguiu distribuir melhor as tarefas e a administração da serventia, confiando boa parte das atividades aos seus seis substitutos. ¿Eu tenho substitutos muito competentes que acabam respondendo pela administração e comando do cartório. Todos são muito bem informados, são pessoas que respondem muito bem. Eu apenas lidero a equipe¿, diz ele.

 

Segundo estatísticas anuais, a serventia realiza uma média mensal de 608 registros de nascimento, 327 óbitos, 215 casamentos civis e 33 casamentos realizados também no religioso. A demanda por casamentos cresce no fim de ano e, em alguns sábados, são realizados quase 100 atos. Normalmente, a serventia funciona com duas salas de casamento, decoradas para atender aos noivos e seus convidados, mas nos dias de maior movimento, duas salas extras são disponibilizadas para dar conta de toda clientela. Já o movimento do tabelionato se dá principalmente na demanda por procurações.

 

O cartório disponibiliza escreventes diariamente para atender a população nas duas maternidades da região, os hospitais Planalto e Santa Marcelina, além de profissionais capacitados para atender pessoas impossibilitadas de comparecer à serventia.

 

Os serviços são totalmente informatizados e integrados, contando com uma central de impressões. Para o Oficial, seria impossível atender toda a população com a mesma qualidade sem a informatização. Sempre procurando se informar sobre os avanços tecnológicos no segmento, ele acredita no processo de certificação digital como uma realidade que em breve estará nos cartórios. ¿O público tem um pouco de resistência para colocar uma assinatura que o responsabilize por uma via eletrônica, mas hoje todo mundo, até o aposentado, usa seu cartão eletrônico de pensionista com facilidade. Então é um processo irreversível. Já chegou e vai ficar mesmo¿, argumenta ele.

 

Quando prestou concurso para assumir uma serventia, Márcio tinha a possibilidade de optar entre algumas regiões e escolheu Itaquera, sabendo das dificuldades do bairro. Analisando o resultado de seu trabalho durante esses sete anos, ele acredita ter mudado significativamente a cultura da região e a visão de seus funcionários. ¿Somos apenas mais um cartório, somos iguais a todos os outros, mas eles se sentem pessoas inseridas no contexto jurídico, sabem da importância que eles têm socialmente¿, sentencia.

Imagens do Cartório
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Origem do Bairro
 
Com cerca de 500.000 habitantes, Itaquera é um dos bairros do extremo leste de São Paulo. As primeiras referências de povoação da região datam do início do século XX, principalmente após a inauguração da primeira estação de trem no local. Seu nome vem do latim e quer dizer "Pedra Dura" (Ita = pedra, Quera = dura), uma referência à sua estrutura geológica.
Caracteriza-se pela forte influência da colônia japonesa que ali se instalou em 1925 e até hoje é responsável por parte do desenvolvimento da região. No início, os imigrantes dedicavam-se basicamente à agricultura, principalmente no cultivo de frutas. Daí originou-se o nome de um dos principais corredores viários do bairro, a Jacu-Pêssego, atual Avenida dos Trabalhadores.

Com o objetivo de preservar a cultura oriental, a colônia japonesa organiza três eventos tradicionais: a Festa da Cerejeira em Flor, que acontece no Parque do Carmo, a Undokai, gincana poliesportiva e o Bazar Beneficente da Kodomo-No-Sono, instituição que abriga portadores de deficiência mental.
 
O principal centro de lazer da região é o Parque do Carmo, com uma extensa área verde com pistas de atletismo, cooper, campo de futebol, trilha ecológica, área para piqueniques, lanchonete, playground e ainda um espaço cultural com museu, biblioteca, anfiteatro, um centro de educação ambiental e um planetário.
 

Nº de Visitas: 62757969

arpensp@arpensp.org.br

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo

Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000

Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539