Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

ConJur - TJ-SP anula lei que criava serviço local de verificação de óbitos

Publicado em: 29/07/2021
Cabe privativamente ao Executivo a iniciativa legislativa de projetos com interferência na gestão administrativa. Assim entendeu o Órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo ao anular uma lei municipal de Louveira, que criava e organizava um serviço local de verificação de óbitos.
 
A norma foi aprovada pela Câmara de Vereadores em 2020, já no período de pandemia da Covid-19, com objetivo, entre outros, de "esclarecer a causa mortis em casos de morte recente por moléstia mal definida ou sem assistência médica".
 
A norma, de iniciativa parlamentar, foi contestada na Justiça pela Prefeitura de Louveira. O argumento foi de que o texto violava o princípio da reserva da administração, porque interferia na organização dos serviços municipais. A ADI foi julgada procedente, por unanimidade.
 
Segundo o relator, desembargador Claudio Godoy, a lei trata de matéria cuja iniciativa é própria e exclusiva do chefe do Poder Executivo. Além disso, ele apontou inconstitucionalidade nos artigos que organizavam o serviço de verificação de óbitos, por interferência indevida do Legislativo em atos da administração pública.
 
"A norma comete inúmeras e variadas incumbências a órgãos executivos, incluindo a Secretaria Municipal da Saúde; impõe adoção de formulários e atas; obriga a realização de uma série de comunicações; e prevê a entabulação de diversos convênios pela municipalidade. Sem contar que se dá até a estabelecer isenção de emolumentos registrários, nem o que se coloca na própria órbita do município", disse.
 
Clique aqui para ler o acórdão
2245181-11.2020.8.26.0000

Fonte: ConJur
Deixe seu comentário
 
 
817956

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539
E-mail: arpensp@arpensp.org.br

Nº de Visitas: 149.568.299
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

Multas e demais dívidas protestadas em Cartório podem ser canceladas pelo celular

LEIA MAIS