Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

Associações extrajudiciais apoiam a Campanha do TJ/SP ‘Trampo Justo’ 

Publicado em: 03/06/2019
A Campanha Trampo Justo, uma iniciativa do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ/SP) idealizada pelo juiz titular da Vara da Infância e da Juventude de Guarulhos (SP) e assessor da Corregedoria Geral da Justiça de São Paulo (CGJ/SP), Iberê de Castro Dias, recebeu o apoio do Sindicato dos Notários e Registradores do Estado de São Paulo (Sinoreg/SP) e da Associação dos Notários e Registradores do Estado de São Paulo (Anoreg/SP).

A iniciativa tem como objetivo realizar a inclusão de jovens que residem em casas de acolhimento no mercado de trabalho, sendo que adolescentes entre 14 e 17 anos podem ser contratados.

Qualquer titular de cartório, ou empresário de grandes ou pequenas empresas, pode oferecer a vaga aos jovens. Basta apenas compreender a importância da inserção social para a construção de um país mais justo e autônomo, que tenha ou que queira desenvolver programas voltados para esses jovens.

“As serventias extrajudiciais podem ser excelentes parceiras do projeto. Primeiro, pela qualidade do trabalho: são funções que podem perfeitamente ser desenvolvidas por adolescentes aprendizes. Segundo, pela característica da vasta maioria dos funcionários das serventias. São pessoas qualificadas, que conhecem bem a realidade social do local em que estão inseridas”, explicou o juiz Iberê de Castro Dias.

As serventias interessadas em participar do Trampo Justo devem enviar e-mail para trampojusto@tjsp.jus.br, indicando o local do posto de trabalho e a quantidade de vagas disponibilizadas. A partir dessas informações, o TJ/SP irá procurar adolescentes com o perfil solicitado e que estejam em casas de acolhimento próximas da serventia.

“Trata-se de uma iniciativa muito importante encampada pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e que merece todo o apoio das entidades de classe do segmento extrajudicial paulista, uma vez que os cartórios estão presentes em todos os municípios do Estado e podem contribuir na reinserção social destes adolescentes”, afirmou o presidente do Sindicato dos Notários e Registradores do Estado de São Paulo (Sinoreg/SP), Cláudio Marçal Freire.

Também para o magistrado paulista, a capilaridade das serventias é característica fundamental para contribuir com os adolescentes acolhidos, pois o fato de estarem tanto nos grandes centros, quanto nas cidades menores, é importantíssimo.

O juiz explica que a ideia é desenvolver a autonomia dos adolescentes que moram em casas de acolhimento. “Ao completar 18 anos, os jovens são obrigados a sair de lá e passam a ter que viver por si. Precisam ter dinheiro para pagar aluguel, alimentação, vestuário, transporte, entre outras necessidades. O problema é que não contam com qualquer respaldo familiar e raramente possuem experiência profissional. É um ciclo. Eles têm dificuldade de conseguir emprego porque não têm qualquer experiência prévia e não conseguem angariar experiência porque têm dificuldade de conseguir o primeiro emprego”, explicou Dias.

Segundo o magistrado, a ideia da campanha surgiu da verificação dessa realidade e da análise da quantidade de adolescentes acolhidos que, mensalmente, completam 18 anos. Entre dezembro de 2018 e março de 2019, 217 acolhidos fizeram 18 anos, mais de 54 por mês, e 651 por ano.

“A partir disso, a Corregedoria do TJ/SP decidiu lançar o Trampo Justo para tentar atrair empregadores e expor a situação, de modo a que contratem adolescentes acolhidos. Na outra ponta, também fazemos trabalhos de sensibilização e conscientização desses adolescentes, para reforçar a importância de que ingressem no mercado de trabalho, como forma de terem certa autonomia quando tiverem que deixar a casa de acolhimento”, comentou o juiz.

Fonte: TJ/SP
Deixe seu comentário
 
 
99513

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

Nº de Visitas: 129.387.944
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

EDITAIS DE CITAÇÃO

LEIA MAIS