Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

Cartório Bom Retiro

Registro Civil das Pessoas Naturais do 15ºSubdistrito da Capital - Bom Retiro



  • Oficial: Priscila Alves Patah

  • Oficial Substituto: Edgar Carvalho Patah

  • Endereço: Rua Amazonas, 57

  • Bairro: Bom Retiro

  • CEP: 01123-030

  • E-mail: cartoriobomretiro@terra.com.br

  • Telefone: (0XX11) 3228-3744

  • Horário de Funcionamento: De segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados das 9h às 12h.

  • Instalação do Cartório: 1911
  • Serviços: Nascimentos, Casamentos, Óbitos, Procurações, Autenticações e  Reconhecimento de Firmas

  • Links Úteis: http://www.omelhordobomretiro.com.br/

  • ESTE CARTÓRIO CONTA COM O CERTIFICADO DE QUALIDADE DA ARPEN-SP


  • Um cartório de várias faces

    Fundado em 1911, o cartório do 15º Subdistrito da Capital, no tradicional bairro do Bom Retiro é uma das mais antigas serventias da Capital e ilustra de forma peculiar as mudanças que a maior metrópole da América Latina sofreu desde sua fundação até os dias de hoje. Administrado pela Oficiala interina Maria Cristina de Andrade Vieira, o cartório hoje ocupa um imóvel localizado no centro de sua circunscrição que ao longo do tempo sofreu inúmeras transformações, tornando se uma das menores entre os cartórios metropolitanos.


    "Não tenho dúvida em dizer que este é sem dúvida o menor cartório da Capital", diz com propriedade Maria Cristina. "Hoje atendemos mais serviços de balcão, como autenticações e reconhecimentos de firmas, já que não temos maternidade em nosso bairro", completa, reiterando que existem muitas complicações com os imigrantes localizados no bairro, hoje, principalmente coreanos e bolivianos.


    As mudanças no cartório acompanharam as mudanças da população local, antes residencial e formada principalmente por imigrantes judeus e italianos. "Naquele tempo era muito bom trabalhar no cartório do Bom Retiro. A comunidade judaica tinha um carinho especial pelo nosso trabalho e o bairro era um centro tradicional de São Paulo", recorda o ex-Oficial, José Camillo Vieira que foi Oficial titular do cartório por 32 anos.


    Antes localizado na famosa Rua José Paulino, o cartório mudou-se há 12 anos para a Rua Prates, próximo a estação Tiradentes do metrô. Está no 1º andar de um imóvel um pouco acanhando, mas proporcional ao tamanho do cartório. Ao subir a escadaria, o usuário adentra à serventia e seus vários guichês onde realiza os mais diversos tipos de serviço. "Optamos por este modelo de guichês fechados em razão dos assaltos que sofremos no passado", explica a Oficial. O interior do cartório surpreende o visitante, principalmente pela conservação da serventia, que conta com sala de casamento decorada, amplo espaço para um arquivo bem organizado, além de uma sala onde são realizadas a digitação dos atos de registro civil. "A todo momento estou arrumando o cartório, reformando, pintando. É um costume, e quem não gosta de ver tudo no seu lugar e bem arrumado?", diz Maria Cristina, que assumiu o cartório em 2001, logo após a aposentadoria de seu pai.


    Gentil com a reportagem da Arpen-SP, Camillo dirigiu-se ao cartório no dia da entrevista e contou histórias interessantes sobre o bairro e sobre as mudanças na população. "Hoje o bairro do Bom Retiro tornou-se um bairro essencialmente comercial, devido aos coreanos e bolivianos que se instalaram aqui", diz. "Tudo mudou e o volume de serviço do cartório também. Antes fazíamos muitos casamentos, mesmo em diligenciais, principalmente para a comunidade judaica que hoje está toda em Higienópolis", completa, mostrando sua vasta coleção de homenagens que até 2001 estampavam as paredes do cartório.



    Imagens do Cartório








    Bom Retiro

    História do Bairro

    Um dos distritos centrais de São Paulo, o Bom Retiro é eminentemente comercial, com setor industrial e área residencial em decadência. Inclui os bairros da Luz, Ponte Pequena e Ponte Grande que, inclusive, deram nome a duas estações de metrô.Bairro nobre no passado, quando a estação da Luz e a estação Júlio Prestes eram belos e elegantes pontos de chegada e partida de viajantes, na década de 1920 seus habitantes mais ricos começaram a mudar para a recém-aberta avenida Paulista. Local de concentração de indústrias a partir de então, na década de 1960 estas deram lugar ao comércio, mesclado com pequenas confecções e tecelagens. Nesta fase foi bairro de concentração de imigrantes de origem judaica, que mais tarde se mudaram para Higienópolis e Pacaembu. Aloja importante herança cultural da cidade. Vizinho dos Campos Elísios, antiga sede do governo do estado, nela está o prédio da Pinacoteca do Estado de São Paulo. A antiga estação Júlio Prestes foi restaurada e é hoje a Sala São Paulo, sede da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, a OSESP. Atualmente o distrito é habitado por moradores de baixa renda, principalmente em moradias coletivas. É também o segundo reduto oriental da cidade - a "Liberdade" dos coreanos - que já alcançam cerca de 40.000 moradores e controlam dois terços do comércio e da indústria de roupas da região - muito desenvolvido e diversificado, fornecendo em atacado moda para todo o país - mas ainda não conquistaram o status de atração turística que a Liberdade possui.

    Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
    Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
    Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

    Nº de Visitas: 131.545.262
    Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP