Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

Cartório de Penha de França

Registro Civil das Pessoas Naturais do 3º Subdistrito da Capital  - Penha de França


  • Oficial: Ariel Xavier de Oliveira
  • Oficial Substituto: Maria Helena Penha D´Arco

  • Endereço: Tv. Nossa Senhora da Penha, 24

  • Bairro: Penha de França
  • CEP: 03632-010

  • E-mail: regcivil3penhasp@uol.com.br 

  • Telefone: (0XX11) 6197-9333

  • Fax: (0XX11) 6192-6566

  • Horário de Funcionamento: De segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados das 9h às 12h.

  • Instalação do Cartório: 1856
  • Serviços: Nascimentos, Casamentos, Óbitos, Procurações, Autenticações e  Reconhecimento de Firmas

  • Links Úteis:

  • ESTE CARTÓRIO CONTA COM O CERTIFICADO DE QUALIDADE DA ARPEN-SP

    Na Penha, um cartório de cinema
     

    Religião e cinema. Um script que sempre rendeu vultosos lucros às principais produtoras de películas internacionais, bem que poderia ser adaptado para se contar a história do cartório de Registro Civil do 3º Subdistrito da Capital - Penha de França. Localizado na Travessa Nossa Senhora da Penha, centro religioso do bairro, que venera a santa de mesmo nome e ocupando o prédio que abrigou o antigo cinema São Geraldo, o cartório do Oficial Ariel Xavier de Oliveira é o típico sucesso de bilheteria.


    Como os tradicionais roteiros do Registro Civil, o personagem deste enredo iniciou sua carreira no cartório bem jovem, no longínquo ano de 1962. Aos 18 anos, na condição de auxiliar executou seus primeiros editais. Seguindo o script elaborado pelo roteirista, Ariel Xavier de Oliveira passou a escrevente, Oficial maior até assumir, em 1984 a titularidade do Subdistrito.


    O papel de personagem principal sempre esteve adequado para o atual Oficial de Registro Civil da Penha. Nascido em Cabreúva, interior do Estado de São Paulo, Ariel chegou ao bairro onde morou por 40 anos aos 8 anos de idade. "A Penha é um bairro ótimo, que vivia em função da Igreja Nossa Senhora da Penha, que é padroeira da cidade. As ruas aqui ao redor eram cheias de casas de santo. Esta região servia de ponto de comércio para toda a periferia, Cangaíba, Ermelino Matarazzo, que vinham aqui fazer comércio", lembra o Oficial.


    Como todo filme de sucesso, elenco e cenário tiveram atenção especial do Oficial, que hoje conta com 15 funcionários uniformizados e sempre prontos a auxiliálo. "Achava que o antigo cartório estava um pouco pequeno, por isso resolvi mudar para este novo prédio", diz Ariel. "A população precisa de um lugar amplo para ser bem atendida e este local, por ter sido um cinema, oferece estas condições", completa.


    História e inovação, marcas da sétima arte também estão bem representadas no 3º Subdistrito da Capital. Antigo anexo de Tabelionato, a serventia ainda abriga todos os livros desta época, conservados em um armário destinado somente a eles. "A parte do tabelionato foi desativada, mas sempre tem alguém que vem requerer algum documento mais antigo, então é importante manter este arquivo sempre em ordem e bem conservado", diz ao mostrar as prateleiras do móvel.


    O cuidado com o antigo estende-se também ao arquivo de Registro Civil. "Boa parte do nosso arquivo já está microfilmada, mas até hoje não incinerei nenhum processo de habilitação. Acho importante têlos aqui, pois é mais fácil de manusear, mas sei que um dia não vai dar mais e terei que incinerar alguns", diz, lembrando que seu cartório guarda processos desde os tempos de Juizado de Paz, datado de 1856. Documentos antigos, que ajudam a contar a história do cartório também são armazenados em um local especial, uma espécie de altar do cartório. "Esses livros eram importantes em sua época e acho bom ter um espaço reservado só para eles, já que sempre tivemos que consultá-los. Acho que eles contam um pouco da história do cartório da Penha", conta Ariel.


    O novo ou moderno, como queiram, também encontra espaço em meio a tanto cuidado com o antigo. "Fomos um dos primeiros cartórios a ser informatizados, estamos sempre atualizando os nossos programas e renovando as instalações do cartório", finaliza lembrando de uma semelhança que intrigaria até mesmo os grandes diretores cinematográficos, ainda mais em um bairro tão religioso: a data do primeiro assentamento do cartório é 25 de março de 1890, mesmo dia e mês da criação da Freguesia da Penha de França no distante ano de 1796. De fato, cinema e religião sempre tiveram tudo em comum.


  • Imagens do Cartório
     
    Penha de França
     
    Domicílios - 36.896
    Hospital - 1

    História do Bairro
     

    A história do bairro da Penha se confunde com o mito sobre a origem de seu nome. Passagem obrigatória entre as aldeias de Guarulhos, São Miguel e Tatuapé, a região fazia parte da rota utilizada pelos bandeirantes a caminho do Rio de Janeiro e de Minas Gerais, desde meados do século 17.

    Sua fundação é incerta, mas a data mais citada é a de 5 de setembro de 1668, quando foi concedida uma sesmaria ao padre, Mateus Nunes da Siqueira. Em 25 de março de 1796, a Penha foi elevada a categoria de freguesia, integrando regiões que hoje formam hoje os bairros de Guaianazes, São Miguel, Ermelino Matarazzo e Vila Matilde. Com o processo de industrialização e urbanização da cidade, o bairro passou a receber parte da população operária, o que o caracterizou até meados da década de 60 como um bairro estritamente "dormitório". Já nos anos 70, apesar do deficiente saneamento básico, da precariedade dos sistema de ensino, saúde e transporte e de apenas 40% das ruas estarem asfaltadas, o comércio local começa a se desenvolver. Um comércio variado e característico, como a "rua das noivas" (rua Padre João), se instalou ao lado dos cinemas Júpiter, Penharama e São Geraldo. A inauguração da estação Penha do metrô, em 1986, deu novo fôlego à modernização, propiciando o desenvolvimento de uma infra- estrutura praticamente auto-suficiente para região, que conta com muitos colégios públicos e particulares, um sistema de transporte considerável, hospitais, bibliotecas e etc.

    Hoje, os cinemas do bairro não mais existem, tampouco a rua das noivas tem o prestígio dos anos 70. O bairro residencial transformou-se também em um centro comercial para zona leste da cidade, possuindo além das já tradicionais lojas de rua, o Mercado Municipal, um shopping center inaugurado em 1992 e muitos vendedores ambulantes. A Penha, entretanto, guarda ainda vários monumentos de sua história: igrejas, a ladeira da Penha, o prédio onde funcionava o cinema São Geraldo, o Conservatório João Paulo 2º, ruas e praças que levam nomes de personagens importantes do bairro.

     
     
     
     
     
     
     
     

    Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
    Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
    Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

    Nº de Visitas: 130.838.685
    Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP