Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

Cartório da Saúde

Registro Civil das Pessoas Naturais do 21º Subdistrito da Capital - Saúde

  • Oficial: Maria Josepha da Cunha
  • Oficial Substituto: José Gonçalves Ferreira

  • Endereço: Av. Jabaquara, 1535 - Mirandópolis

  • Bairro: Saúde

  • CEP: 04045-002

  • E-mail: cartoriodasaude@terra.com.br

  • Telefone: (0XX11) 5585-9822 e 5585-0112

  • Fax: (0XX11) 5585-9822

  • Horário de Funcionamento: De segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados das 9h às 12h.

  • Instalação do Cartório: 1926

  • Serviços: Nascimentos, Casamentos e  Óbitos

  • Links Úteis: http://www.cartoriodasaude.com.br/

  • ESTE CARTÓRIO CONTA COM O CERTIFICADO DE QUALIDADE DA ARPEN-SP

  • Uma "grande famíla" no cartório da Saúde

    "A minha profissão é a minha vida. Todo cartorário sente que a sua profissão é a sua vida. É amor a essa atividade." As palavras emocionadas de Maria Josepha da Cunha, Oficiala do 21º Registro Civil das Pessoas Naturais, do Subdistrito da Saúde, além de expressar o sentimento dela em relação à atividade de registrador, são um indício de como é o ambiente dentro de sua serventia. No cartório da Saúde, eficiência e descontração se combinam, sem permitir que o clima alegre entre os funcionários prejudique o atendimento aos usuários. "O ambiente aqui é ótimo. Os funcionários fazem tudo bem feito e oferecem um tratamento muito bom aos clientes", afirmou Josepha.


    Ainda muito jovem a Oficiala teve a incumbência de responder interinamente pelo cartório de Ferraz de Vasconcellos, devido ao falecimento de seu pai. Apesar de ser uma tarefa de grande responsabilidade para uma garota de 18 anos, assumir um cartório serviu para mostrar qual seria a profissão de sua vida. Três anos depois, Josepha, após conseguir a aprovação em concurso público, assumiria o cartório de Barueri. Entretanto, na época havia uma lei que não permitia que parentes respondessem por cartórios dentro de uma mesma serventia. Por possuir um irmão mais velho, Josepha foi transferida para o Registro Civil de Ribeirão Pires, onde permaneceu até em 1991.


    "Quando mudou a lei e voltaram os concursos, após ser aprovada no 1º Concurso, em 1991, tive a oportunidade de sair de um cartório pequeno (Ribeirão Pires) e ir para um cartório grande, na Saúde". Junto com a Oficiala, veio trabalhar no cartório da Saúde o atual substituto José Gonçalves Ferreira, que estava desde 1988 no cartório de Ribeirão Pires. "Comecei como auxiliar em Ribeirão Pires, minha cidade natal. Em 1991 a Maria me convidou para continuar trabalhando com ela, agora no cartório da Saúde. Apesar da grande distância da minha casa, aceitei com grande prazer o convite", relembrou Ferreira, que hoje é Bacharel em Direito.


    Quando chegaram ao cartório em 1991, já fazia muito tempo que a serventia estava sem um oficial titular. Eram necessárias, portanto, várias mudanças para aprimorar os serviços do cartório. Dentre as inovações promovidas por Maria Josepha, destaca-se a completa modernização e informatização do cartório, e também a emissão de certidões de nascimento e casamento contendo a foto dos registrados. "Mesmo antes da gratuidade já emitíamos certidões com foto. Também oferecemos uma 'minicertidão' gratuitamente, se solicitada junto com a 1ª via.", contou a Oficiala.


    Atualmente na serventia são 28 computadores e sistema de reconhecimento de firmas por biometria (com foto). O próximo projeto é a implantação de um "correio pneumático", uma espécie de tubo que serve para enviar documentos, certidões, etc., para outros setores do cartório, facilitando a comunicação dentro da serventia e diminuindo o tempo de atendimento. "Nosso objetivo é não ultrapassar 15 minutos de atendimento para fazer um 'serviço de balcão'. Temos como meta reduzir o tempo de atendimento ao mínimo", explicou a Oficiala.


    Tanto ela, quanto o substituto procuram passar essa orientação aos 34 funcionários (14 escreventes e 20 auxiliares). "O cartório pra mim é tudo. Eu realmente gosto do que faço e procuro transmitir o que sei para os outros funcionários", contou Ferreira. "Um atendimento bom ao público é essencial. É necessário se colocar no lugar do cliente. Isso é a primeira coisa que passamos ao funcionário", alertou. O substituto destaca também a confiança como elemento básico para um trabalho produtivo. "Em cartório não tem outra forma de trabalhar sem ser na base da confiança. Se você confia no funcionário ele te passa confiança também", completou.


    Para orientar melhor os funcionários e facilitar na administração das atividades, cada departamento possui um chefe. Orlando Soares é responsável pelo setor de empresas; Guilherme Crema Salles pelos atendimentos feitos no balcão (reconhecimento e abertura de firmas e autenticação de documentos); Ricardo da Silva pelo setor de procurações. Já o responsável pelo setor de segundas-vias, óbitos e averbações é Maurício José Gonzalez, que inclusive criou uma comunidade dentro do Orkut para discutir questões da atividade cartorária, sobretudo no que se refere ao 4º Concurso Público para delegações do Registro Civil. (Cartório: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=389471)


    Apesar de se posicionar contrária a necessidade de concurso de provas para remoção, Maria Josepha acha importante que sejam realizados concursos para a ocupação das serventias vagas. "O concurso público dá oportunidade a muita gente. Quando prestei pela primeira vez, apenas eu e meus irmãos éramos escrivãos", contou a Oficiala que tem mais dois irmãos titulares de cartórios. "Ninguém herdou o cartório do nosso pai. Aprendemos com ele, mas assumimos as serventias após aprovação em concurso. Não existe isso de cartório passar de pai para filho".


    Com relação aos atos do registro civil propriamente ditos, chama a atenção o número de registro de nascimentos realizados. Mensalmente são cerca de 1000 nascimentos, resultados das parcerias com hospitais e maternidades do subdistrito. "Temos parceria com o Amparo Maternal, Hospital São Paulo, Hospital Bosque da Saúde, Sepaco e Hospital Santa Cruz. No Amparo Maternal ficam diariamente dois funcionários. O número de registros era ainda maior, só que o PAS e o Hospital Amico fecharam suas portas", afirmou Josepha. "Essa medida foi maravilhosa. Muitas vezes as mães têm dificuldade de ir ao cartório, inclusive porque estão operadas", completou.


    Além dos nascimentos, por mês são aproximadamente 120 casamentos (20% gratuitos) e 250 óbitos. Estão registrados no cartório da Saúde o juiz corregedor Márcio Martins Bonilha; a filha do apresentador Sílvio Santos, Silvia Abravanel; a dançarina Scheila Mello; o ator Gerson Brenner e Jacinto Figueira Júnior, conhecido como o "Homem do Sapato Branco". A Oficiala também relembrou das dificuldades encontradas quando foi estabelecida a gratuidade. "Foram dois anos muito difíceis após a gratuidade. Sempre realizamos muitos nascimentos", lamentou. "As dificuldades só acabaram quando foi criado o fundo para os cartórios do registro civil". Maria agradeceu a Arpen-SP pelas melhorias promovidas no registro civil. "É muito importante e interessante o papel que a Arpen-SP tem desempenhado. As parcerias, inovações ajudaram a mudar a imagem do registro civil", elogiou.


    Josepha garante que não se arrependeu pelas escolhas profissionais que fez. "O que eu me orgulho é realmente da 'turma' que eu tenho. O pessoal é muito bom, admiro a competência deles. O ambiente saudável daqui me deixa muito feliz", finalizou. José Gonçalves também contou da grande satisfação que é ver o trabalho ser reconhecido: "A gente escuta muitos clientes vindo aqui, ou pelos e-mails, dizendo 'nossa todo mundo trabalha feliz, com sorriso no rosto, contente'. Recebi pessoas, e-mails, ou mesmo telefonemas agradecendo o nosso atendimento. É um prazer enorme ouvir isso. Fico muito feliz", completou.

    Imagens do Cartório







    Saúde

    História do Bairro

      Bairro da sul de São Paulo Bosque da Saúde, Jardim Saúde ou simplesmente Saúde fica numa região nobre da cidade de São Paulo, mas começou apenas como parte de um caminho onde os tropeiros faziam parada. Esse lugar levava o nome de Cruz das Almas por existir uma cruz onde se ascendiam velas e colocavam imagens de santos em homenagem aos mortos. Conta-se que no local dois ladrões assassinaram dois irmãos tropeiros.  Em 1910 foi construído naquela região a capela de Santa Cruz (entre as ruas Santa Cruz e Domingos de Morais), sete anos mais tarde a capela foi elevada à condição de paróquia sob a invocação de Nossa Senhora da Saúde. E em 1928 iniciou-se a construção de uma grande igreja. O povoamento aconteceu ao redor da igreja. E o nome do lugar veio do nome da santa. E o que era Nossa Senhora da Saúde se transformou em Saúde. Em 1925 foi criado o distrito da Saúde. A prefeitura, naquela época, reservou uma grande área denominada Bosque da Saúde que passou a ser freqüentada pelos paulistanos nos fins de semana para fazer piquenique.

    Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
    Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
    Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

    Nº de Visitas: 130.851.245
    Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP