Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

MPF e IBGE assinam acordo para revisão de parâmetros para estatísticas de subregistro no Brasil

Publicado em: 16/07/2019
O Tribunal Regional Federal da 3ª Região homologou no último dia 12 de março um acordo entre o Ministério Público Federal (MPF) e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a respeito de uma controvérsia sobre as estatísticas relacionadas à mensuração do subregistro no Brasil.

O Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) colocou fim a uma ação judicial impetrada pelo MPF em 2012 com intuito de obter os dados de 45 crianças da cidade de Bauru (SP) que, segundo o Censo Demográfico de 2010 do IBGE, ainda não tinham certidão de nascimento.

Na fundamentação do acordo, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) destacou a redução do subregistro no país. “Os dados de subregistro de nascimento disponíveis foram coletados pelo Censo Demográfico de 2010, sem que exista no momento planejamento que inclua a coleta especificamente desses dados em recenseamentos futuros, visto que o fenômeno do subregistro de nascimento ao longo das últimas décadas sofreu importante redução e, de acordo com a última estimativa coletada e publicada, representou 1% dos nascimentos”. 

No Termo de Ajustamento de Conduta, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística comprometeu-se a incluir na Pesquisa de Informações Básicas Municipais um conjunto de perguntas relativas ao tema que possam subsidiar políticas públicas de enfrentamento ao problema. Entre os questionamentos previstos está o de se há serviços de maternidade com cartórios interligados no munícipio para a emissão do registro de nascimento. 

Além disso, o órgão também se comprometeu a fazer um mapeamento detalhado, em âmbito nacional, dos locais onde há maior incidência do subregistro de nascimento e atuar em conjunto com as Promotorias de Infância e Juventude nos estados para orientá-las sobre a interpretação dessas informações. Também disponibilizará um sistema de acesso aos membros do MP para que estes visualizem as informações restritas relativas à pesquisa.

Clique aqui e leia a íntegra do TAC.

Fonte: Arpen-Brasil
Deixe seu comentário
 
 
774976

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

Nº de Visitas: 132.309.209
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

Abertas as inscrições para o 11º Fórum Internacional do Programa de Apostila Eletrônica (e-APP) da Haia

LEIA MAIS