Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

Artigo - O momento é de se precaver - e se reiventar - por Joelson Sell

Publicado em: 01/04/2020
A poucos dias de encerrarmos o primeiro trimestre de 2020, a pandemia do coronavírus colocou o mundo em estado de alerta, já fez inúmeras vítimas e nos obrigou, por motivos de força maior, a optar pelo isolamento em nossas casas. Entre tantas mudanças repentinas em nossas rotinas, está a adoção do chamado home-office, ou seja, o funcionário exerce todas as suas funções dentro da própria residência.
 
No entanto, não foram só as pessoas físicas que tiveram que se adaptar para o trabalho à distância. No dia 22 de março, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) publicou o Provimento nº 91, que “dispõe sobre a suspensão ou redução do atendimento presencial ao público, bem como a suspensão do funcionamento das serventias extrajudiciais a cargo dos notários, registradores e responsáveis interinos pelo expediente, como medidas preventivas para a redução dos riscos de contaminação com o novo coronavírus, causador da COVID-19, e regula a suspensão de prazos para a lavratura de atos notariais e de registro”.
 
Já no dia 26 de março, foi publicado o Provimento nº 93 da Corregedoria Nacional de Justiça, assinada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, autorizando os cartórios de todo o Brasil a receberem, por via eletrônica, os documentos necessários para a realização de registros de nascimentos e óbitos enquanto durar a pandemia de coronavírus no País.
 
O trabalho remoto ou o teletrabalho, como também é conhecido, é uma tendência e é fundamental nos mantermos atualizados quanto às novas tecnologias, já que hoje é completamente possível incorporarmos o ambiente de trabalho à distância, com sistemas e softwares específicos para esse fim. Essa suspensão repentina do atendimento presencial do cartório levou o setor a investir em novas formas de atendimento e utilizar cada vez mais a tecnologia, aliada aos sistemas que já atendem os cartórios.
 
Com o isolamento social, a busca por serviços online aumentou exponencialmente, por isso uma boa infraestrutura de TI no cartório é tão importante, para garantir a disponibilidade dos serviços notariais e de registro para a população. Um bom link de internet, uma rede de alta performance, um banco de dados homologado, sistemas integrados a aplicativos e ao site do cartório, garantem este trabalho de forma segura e ágil.
 
Minha primeira dica importante: prepare a infraestrutura do seu cartório para novos padrões de tráfego e utilização, específicos para o acesso remoto. Avalie a capacidade da infraestrutura, os padrões de segurança, a autenticação e a capacidade de rede.
 
Neste momento é importante estruturar um plano para tempos de crise, tendo em mente que este é um momento passageiro. Mas é fundamental pensar no durante, no depois e o que mudará com a volta padrão aos trabalhos. Uma das funções de um sistema de informática é reduzir o trabalho operacional e direcionar a equipe para funções mais analíticas e voltadas para a estratégia do negócio. Um cartório bem equipado tecnologicamente é sinônimo de segurança e praticidade na execução de demandas, tanto para seus colaboradores, quanto para os usuários, que acompanharão processos e receberão certidões com mais velocidade e de forma online.
 
Em um primeiro momento, a tecnologia foi considerada uma vilã, que poderia causar demissões ou a simples substituição da mão de obra humana por robôs. Porém, rapidamente verificamos que na verdade ela é uma oportunidade de desenvolvimento, de transformação e de melhorias. Alguns estudos divulgados a respeito do cenário pós-crise apontam que a população já está desenvolvendo novos – e permanentes - hábitos. Por essa razão, investir em tecnologia e na otimização da experiência do cliente, podem ser de extrema importância enquanto aguardamos a volta à normalidade. Lembrando sempre que o investimento e a inovação serão para sempre seus aliados na hora de enfrentar adversidades.

*Joelson Sell é sócio e fundador da Escriba Informatização Notarial e Registral, além de Diretor de Negócios, Expansão e Marketing da empresa.

Fonte: Escriba
Deixe seu comentário
 
 
642256

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539

Nº de Visitas: 137.207.443
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

Artigo – Jota - Na pandemia, é possível flexibilizar as balizas da proteção de dados pessoais? - por Priscila Maria Menezes de Araújo e Natália Ferreira Freitas Bandeira

LEIA MAIS