Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

CBN - Semestre recordista: pela 1ª vez, Rio Preto registra mais mortes do que nascimentos

Publicado em: 27/07/2021
O primeiro semestre de 2021 foi o período em que houve mais mortes do que nascimentos em Rio Preto desde 2003, quando a Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo começou a realizar os levantamentos com base em pesquisas feitas pelo IBGE.
 
Os cartórios do município registraram 3.321 óbitos até o fim do mês de junho. O número, que já é o maior em um primeiro semestre, é 77,9% superior que os ocorridos no mesmo período do ano passado, quando a pandemia já existia há 4 meses. Com a relação aos primeiros seis meses de 2019, ano anterior à chegada da Covid-19, o aumento no número de mortes foi de 77,3%.
 
O que chama atenção é a queda na natalidade. Até o final do mês de junho foram registrados 2.882 nascimentos, número 4,5% menor que a média de nascidos na cidade desde 2003, e 7,9% menor que no ano passado. Com relação à 2019, o número de nascimentos caiu 14,4% em Rio Preto.
 
Para a diretoria de Comunicação da Arpen, Andréia Gagliardi a inversão demográfica aconteceu por causa da pandemia.
 
“Nossa percepção é que as duas estatísticas estão relacionadas à pandemia. O padrão é sempre termos mais nascimentos do que óbitos. Pela primeira vez identificamos que os cartórios registraram números opostos”.
 
A professora Jaqueline Parra, de 34 anos, é um exemplo de mamães que desistiram de ter filho por agora. Ela e o marido estão casados há 4 anos e sempre quiseram ser pais. Já existia aquela insegurança em por uma criança no mundo, mas a pandemia contribuiu para a desistência.
 
“Primeiro filho e aquele medo. A gente pensa como que vai ser o futuro porque quer dar o melhor para a criança. E aí vai adiando os planos. Quando eu e meu marido estávamos ‘preparados’ para isso, veio a pandemia. Ficamos com muito medo e com certeza adiou ainda mais”.
 
Na análise do professor e cientista social Leonardo Stefano é precoce atribuir os números somente à pandemia. O especialista afirma que a queda na taxa de natalidade, por exemplo, vem se sobressaindo por um efeito histórico-natural diversos países. Mas os fatores que determinantes na redução seriam outros.
 
“De alguns anos para cá, as taxas de natalidade vêm sofrendo queda, principalmente nos países desenvolvidos e emergentes como o Brasil. Entre os principais fatores estão o processo de urbanização, o aumento no acesso a informações sobre métodos contraceptivos, destaque para as mulheres no mercado de trabalho e consequentemente os casais estão deixando para ter filhos mais tarde. É cedo para afirmar que há uma relação direta entre a pandemia e a queda na taxa de natalidade, mas é um aspecto que deve ser levado em conta nos próximos estudos e pesquisas”.
 
O período pós-pandemia, que às vezes parece próximo e outras ainda distante, poderá indicar com mais precisão quais fatores predominaram para as estatísticas recordes.

Fonte: CBN – São José do Rio Preto
Deixe seu comentário
 
 
381379

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539
E-mail: arpensp@arpensp.org.br

Nº de Visitas: 149.568.629
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

Levantamento da Arpen/SP sobre queda na taxa de natalidade é destaque nos principais veículos do estado

LEIA MAIS