Boletim Classificador

Acesse

Boletim Eletrônico

Cadastre-se
Busca

Clérigos paquistaneses reconhecem casamento entre transgêneros

Publicado em: 28/06/2016
RIO- Um grupo de clérigos do Paquistão declarou que é permitido o casamento entre transgêneros, de acordo com as diretrizes do Islã. O decreto dos religiosos afirma ainda que os trans podem ter um enterro muçulmano e pleno direito sob a lei de herança Islâmica.

A Fatwa assinada por 50 clérigos da cidade de Lahore foi emitida no domingo e afirmou que o casamento é permitido caso haja "indicações claras" no corpo de que o casal pertence a um gênero oposto.

" É admissível que uma pessoa transgênera com sinais do sexo masculino em seu corpo se case com um transgênero com indicações femininas no corpo. Além disso, homens e mulheres normais também podem se casar com os transgêneros que tiverem indícios no corpo", diz o documento.

O texto não esclarece, no entanto, quais seriam esses "indícios". O decreto afirma ainda que quem descriminar a população trans estará cometendo um pecado. O decreto afirma ainda que o assédio aos transgêneros é um crime contra o islã.

"Fazer ruídos para pessoas trans, tirar sarro, provocar ou pensar que são inferiores é contra a lei da sharia, porque esses atos equivalem a contestar uma das criações de Allah, o que não está certo", diz o texto.

Em 2012, a Suprema Corte do Paquistão declarou igualdade de direitos para os cidadãos transgêneros do país, incluindo o direito a herdar bens. Desde de 2011, trans já podiam se candidatar a cargos eletivos.Apesar do progresso em relação aos direitos das pessoas trans, o casamento entre pessoas do mesmo sexo continua sendo considerado crime no país.

Fonte: O Globo
Deixe seu comentário
 
 
16727

Código de Conduta da Arpen-SP


  1. O site da Arpen-SP incentiva o debate responsável. Está aberta a todo tipo de opinião. Mas não aceita ofensas.
    Serão deletados comentários contendo:
    • - Insulto
    • - Difamação
    • - Manifestações de ódio e preconceito
  2. É um espaço para a troca de idéias, e todo leitor deve se sentir à vontade para expressar a sua.
    Não serão tolerados:
    • - Ataques pessoais
    • - Ameaças
    • - Exposição da privacidade alheia
    • - Perseguições (cyber-bullying) e qualquer outro tipo de constrangimento
  3. Por questões de segurança, não serão aceitos comentários contendo comandos, tags ou hiperlinks.
    Se desejar indicar algum site, digite o endereço textualmente.
    Por exemplo: http://www.arpensp.org.br
  4. Incentivamos o leitor a tomar responsabilidade pelo teor de seus comentários e pelo impacto por ele causado: informações equivocadas devem ser corrigidas, e mal entendidos, desfeitos.
  5. O site defende discussões transparentes. Não se dispõem a servir de plataforma de propaganda ou proselitismo, de qualquer natureza.
  6. Dos leitores, não se cobra que concordem, mas que respeitem e admitam divergências, que acreditamos próprias de qualquer debate de idéias.
  7. Ao critério da administração do site, serão bloqueados participantes que não respeitarem este conjunto de regras.

Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo
Praça João Mendes, 52 - conj. 1102 - 11º andar - Centro - São Paulo - SP - CEP 01501-000
Fone: (55 11) 3293-1535 - Fax: (55 11) 3293-1539
E-mail: arpensp@arpensp.org.br

Nº de Visitas: 150.349.340
Copyright © Assessoria de Comunicação da Arpen-SP

Casa Militar do DF libera uso de nome social por servidores travestis e trans

LEIA MAIS